Bruscão sai na frente da Chapecoense, mas toma a virada e cai para terceiro no hexagonal

Foi a primeira derrota em casa da equipe quadricolor

Bruscão sai na frente da Chapecoense, mas toma a virada e cai para terceiro no hexagonal

Foi a primeira derrota em casa da equipe quadricolor

O Bruscão foi surpreendido pela Chapecoense, perdeu a primeira em casa no Campeonato Catarinense e caiu para a terceira posição da competição. Assim como no primeiro turno, a derrota novamente veio de virada. Depois de abrir o placar com Rafael Bitencourt, ainda no primeiro tempo, Ednei e Roni marcaram para o Verdão do Oeste na etapa final.  Com o placar, a equipe brusquense estacionou nos oito pontos. Foi ultrapassada pelo próprio adversário, com nove, e também pelo Marcílio Dias, que goleou o Juventus por 6 a 1 e recuperou a liderança da competição.

O jogo
Foram dois tempos distintos. No primeiro, o Brusque pressionou, saiu na frente e teve oportunidade de ampliar a vantagem.  No segundo, a equipe sofreu o empate logo no início, deu espaços para Chape jogar e levou a virada depois de uma falha defensiva.

As duas equipes iniciaram o jogo com dificuldades na armação devido as condições do gramado encharcado. O Brusque pareceu se adaptar melhor a situação e, depois de insistir nos chutes de longa distância, também passou a chegar com perigo à meta do time do Oeste em rápidas triangulações e nas jogadas de bola parada. 

Aos 15, a equipe desperdiçou duas grandes chances após cobranças de escanteio. Primeiro Eydison, quase da entrada da pequena área, perdeu um gol incrível ao mandar por cima da meta de Danilo. Depois foi Serginho que desviou de cabeça na primeira trave. A bola tirou tinta da trave adversária. O gol parecia questão de tempo.

A Chapecoense só respondeu aos 23 em chute de Ednei que foi para fora. No minuto seguinte, em bobeada da zaga, Régis, o artilheiro do campeonato, saiu em velocidade na cara de Wanderson, mas a bola parou na poça e ajudou o Bruscão. Néris tirou na sequência.

O gol brusquense veio pouco depois. Iury fez lindo passe para Rafael Bitencourt, que recebeu na direita e bateu cruzado para deixar o Brusque em vantagem. Após o gol, o time administrou o placar: deixou de criar oportunidades, mas também não correu riscos atrás
.
Virada
A situação mudou no segundo tempo. A Chapecoense voltou com Wescley no lugar de Abuda. Mas a principal mudança na equipe do Oeste foi na postura. O time voltou marcando no ataque e logo nos primeiros minutos fez um abafa. Depois de dois escanteios consecutivos, Ednei recebeu na direita com espaço, avançou e mandou uma pancada em diagonal para empatar o placar.

O gol deixou o jogo em aberto. O Brusque foi para cima, enquanto a Chapecoense saia em velocidade na recuperação de bola. Aos 20, os dois times tiveram chance de ficar em vantagem. Fabiano cabeceou em cima de Wanderson. Eydison, muito perto da meta de Danilo. 

O Brusque tinha espaços para jogar pela esquerda, o que fez com que Joceli optasse por dar gás novo no setor: Ele colocou Tarcísio no lugar de Gilton. Depois, quando o treinador planejava colocar Leandrinho no lugar de Ricardo Lobo, a equipe tomou a virada.  Régis cobrou escanteio, Ednei mal precisou subir para tocar de cabeça e fazer o segundo do time visitante.

Imediatamente, Joceli trocou a substituição. Colocou o meia no lugar de Eliélton. Kiko, pouco depois, entrou na vaga de Ricardo Lobo. O time foi para o desespero. Rafael Bitencourt ainda teve uma boa oportunidade, mas parou em Danilo. Régis, pouco depois, teve a chance do terceiro, mas Néris se jogou na bola e evitou uma vantagem maior para o adversário.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio