Bruscão vacila no Oeste, toma virada em dois minutos e fica sem a vaga no quadrangular

Quadricolor abre o placar com Mazinho, mas não segura a Chape e fica fora do grupo dos quatro melhores

Bruscão vacila no Oeste, toma virada em dois minutos e fica sem a vaga no quadrangular

Quadricolor abre o placar com Mazinho, mas não segura a Chape e fica fora do grupo dos quatro melhores

O Brusque perdeu para a Chapecoense e está fora do quadrangular final do Catarinense. Depois de abrir o placar com Mazinho, aos 26 minutos, um apagão no fim da primeira etapa custou à equipe a vaga na próxima fase da competição. Tiago Luís e Fabinho Alves marcaram os gols da vitória da equipe do Oeste, que no segundo tempo, ainda teve a oportunidade de sair de campo com um resultado mais elástico. 

A derrota no Oeste derrubou o Bruscão do segundo para o sexto lugar. Agora, o Marreco terá que se contentar com a disputa do hexagonal que pode valer uma vaga ao clube na Copa do Brasil e também na Série D do Campeonato Brasileiro. O próximo compromisso da equipe será na quarta-feira de Cinzas, diante do Juventus, em Jaraguá do Sul.
Pressão
O Brusque iniciou a partida sendo sufocado pela Chapecoense, apesar disso, o time brusquense correu poucos riscos no começo da etapa inicial. O primeiro chute ao gol do time do Oeste foi apenas aos 14 minutos, mas Wanderson fez boa defesa. Aos 20, Tiago Luís saiu na cara do goleiro do Brusque, mas adiantou demais e perdeu a oportunidade. 

A primeira chegada do Brusque foi aos 23. Dos pés do estreante Mazinho, a equipe chegou ao gol. O meia recebeu em liberdade e arriscou de fora da área. A bola foi fraca, mas quicou no chão e o goleiro Nivaldo deixou passar. O gol fez com que o Brusque contesse o impeto do time do Oeste e administrasse a pressão. 

Mas uma falha aos 43 minutos comprometeu o placar. A defesa foi envolvida pelo meio da Chapecoense, até a bola ser lançada para Tiago Luís. O goleiro Wanderson demorou para sair e o atacante chutou por baixo do arqueiro para empatar. Mal teve tempo de absorver o empate, o Bruscão sofreu a virada. Logo na saída de bola. Em jogada pela esquerda, Fabinho Alves recebeu e finalizou no canto do goleiro quadricolor.

Etapa final
Com as vitórias parciais de Figueirense por 2 a 1 sobre Juventus e a goleada do Joinville por 3 a 0 sobre o Marcílio Dias, o técnico Gilmar Dal Pozzo precisou mandar a Chapecoense para cima na busca de fazer saldo. A equipe do Oeste precisava de, pelo menos, mais dois gols para avançar.

Por isso, a opção foi colocar Rodrigo Gral no lugar de um dos laterais. A etapa começou com o Brusque tomando a iniciativa, mas quem chegou com perigo foi a Chapecoense. Tiago Luís aos dois minutos, e Fabiano, aos três, assustaram a meta de Wanderson. Era o recado do que seria a etapa final. 

O time de Pingo saia ao ataque com pouca qualidade, e deixava espaços para o contra-golpe do Verdão do Oeste. A Chapecoense teve diversas oportunidades de ampliar o placar, mas não conseguiu aproveitar. Nem as entradas de Iury no lugar de João Neto e de Leandrinho no lugar de Aldair melhoraram o rendimento do Brusque.

Aos 33, Eydison e Leandrinho tiveram o empate nos pés, mas um atrapalhou o outro e o Brusque perdeu boa oportunidade. Rodrigo Gral aos 35 e Fabinho Alves aos 36, perderam a oportunidade de ampliar para a Chape. Pingo ainda tirou Roberto Lopes para a entrada de Kiko e a equipe foi para o tudo ou nada. 

Aos 41, o Brusque teve a grande chance do empate. Gilton cobrou falta, mas a bola explodiu no travessão. Na sobra, Ricardo Lobo mandou por cima da meta de Nivaldo. Mazinho, aos 46 ainda desperdiçou a última oportunidade do Marreco na partida.

Confira todos os detalhes da partida na edição impressa do MDD desta quinta-feira, 27 de fevereiro.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio