Bruscão vai para o tudo ou nada diante do Tubarão no domingo, 22

Quadricolor não pode pensar em tropeço se quiser continuar com chances de acesso

Bruscão vai para o tudo ou nada diante do Tubarão no domingo, 22

Quadricolor não pode pensar em tropeço se quiser continuar com chances de acesso

O Brusque vive seu momento decisivo na Divisão de Especial. E se quiser voltar à elite do Campeonato Catarinense em 2014, terá que fazer a lição de casa nos dois últimos jogos do quadrangular. A derrota para o Marcílio Dias pressionou o quadricolor, que não pode nem pensar em um novo tropeço para manter vivo as chances de acesso.

O time começa a decidir seu futuro neste domingo, 22 de setembro, às 16h, contra Tubarão. Se ganhar, mata um adversário direto e faz o jogo do ano contra o Concórdia, na quarta-feira, 25. O técnico da equipe, Rogério Perrô, afirmou que o pensamento no momento é no primeiro confronto. “A nossa concentração é somente uma. Nós não estamos nem pensando no Concórdia. Nosso foco, objetivo e a nossa preparação é toda em cima de Tubarão. Será um jogo muito difícil, no qual o adversário também tem o último suspiro contra nós”, diz. “O que a gente tem que fazer é respeitar muito o Tubarão e colocar em prática o que viemos fazendo: jogarmos bem e buscar o merecimento da vitória”, acrescenta o comandante.

No entanto, uma derrota do Marreco pode até eliminar o time precocemente do quadrangular se o Galo do Oeste superar o Marcílio Dias em Itajaí. Por isso, o Bruscão terá que fazer o resultado para não depender dos pontos do julgamento sobre os incidentes com o Marcílio Dias, em que dificilmente terá a manutenção dos três pontos. O caso será avaliado nesta terça-feira, 22, no TJD.

A equipe será julgada por “impedir o prosseguimento de partida, prova ou equivalente que estiver disputando, por insuficiência numérica intencional de seus atletas ou por qualquer outra forma”. A penalização é a reversão dos três pontos do jogo ao adversário, além da perda de mandos de campo e multa de R$ 100 a R$ 100 mil. O caso será avaliado nesta terça-feira no TJD/SC.

O retrospecto em casa para reverter a situação, porém, é positivo. O time só perdeu uma partida no Augusto Bauer, foi para o Caçador, em 1º de setembro, em duelo válido pela última rodada do turno. O adversário também anima. Brusque e Tubarão jogaram três vezes durante a Divisão Especial. Foram três vitórias do Bruscão, duas delas no Sul do Estado. A outra, no Augusto Bauer, na segunda rodada do turno da competição. No último confronto, 1 a 0 quadricolor, gol de Eydison.

Força total

O técnico ganhará ainda reforços para o jogo decisivo e poderá escalar praticamente o que tem de melhor diante do Peixe. O único desfalque é Luís André, suspenso na derrota para o Marcílio Dias. No entanto, cinco jogadores podem voltar a equipe. Dois deles podem ser usados para recompor o setor. Fabinho, que deve estar disponível após se recuperar de lesão, e Néris, que cumpriu suspensão no último jogo. O primeiro, que ficou de fora por quatro partidas, participou nesta quinta-feira, 19, do seu primeiro coletivo após a lesão e disse que se sentiu bem para voltar domingo. “É a partida das nossas vidas. Espero poder retornar a equipe da melhor maneira possível, de preferência com uma vitória. Vou trabalhar ainda amanhã (hoje) e sábado para poder estar bem para o jogo”, afirma o volante.

O meia Serginho e o lateral direito João Paulo também voltam de suspensão. O último lamentou não estar com a equipe na partida diante do Marcílio Dias, mas define a partida de domingo como uma batalha. “O Marcílio Dias fez o dever de casa. E é o que nós pretendemos fazer. Eles levaram vantagem de um erro bobo nosso. Domingo, só depende da gente. Nada melhor que um jogo diante do nosso torcedor, para revertermos esse quadro na competição. Nós temos condições de conquistar duas vitórias em casa e somar o máximo de pontos para conseguir o acesso”, afirma João Paulo.

O zagueiro André Luís deve voltar a figurar no banco da equipe depois de ter sido expulso após o fim do jogo com o Marcílio Dias, no último domingo. Segundo a súmula de Edson da Silva, o jogador teria jogado uma cadeira no árbitro quando o juiz descia para o vestiário.

Preparação

O técnico do Bruscão afirmou que a derrota contra o Marcílio Dias não era esperada, até pelas oportunidades criadas pela equipe, principalmente, no segundo tempo, mas que isso não abalou o elenco para o confronto com o Tubarão. “Temos um grupo experiente. Assim como assimila a vitória, assimila a derrota. Estamos muito focados. O grupo é muito unido e está lutando junto com muita responsabilidade, sabendo o que tem que ser feito. A melhor coisa para se esquecer uma derrota, é a vitória domingo”.

Em busca do placar favorável, os jogadores voltaram aos trabalhos na tarde de quinta-feira. Os titulares fizeram uma atividade de recuperação com o preparador físico Klaubert Soares, o Kal. Os reservas ou os jogadores que atuaram pouco na partida, participaram de um coletivo de 40 minutos com o time de base do Brusque. O atacante Eydison e o meia atacante Junai não participaram das atividades. Segundo o técnico, o primeiro sentiu dores musculares do adutor da coxa esquerda e foi poupado. O outro, sentiu desconforto no tornozelo após pancada no jogo de quarta-feira. Ambos estão sob supervisão do departamento médico e devem estar disponíveis para o jogo com o Tubarão.

A última atividade antes do jogo será feita nesta sexta-feira a tarde. Será realizado um curto trabalho tático de posicionamento para poupar os atletas para a partida. “Esse momento de jogos muito próximos é desgastante. O nosso maior objetivo é recuperar os atletas”, finaliza Rogério Perrô. 
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio