Bruscão vence Avaí em plena Ressacada e volta e sonhar com o quadrangular final

Com gols de Ricardo Lobo e Kiko, um em cada etapa, quadricolor afunda o Leão, dá um salto na tabela e fica a um ponto do G4

Bruscão vence Avaí em plena Ressacada e volta e sonhar com o quadrangular final

Com gols de Ricardo Lobo e Kiko, um em cada etapa, quadricolor afunda o Leão, dá um salto na tabela e fica a um ponto do G4

O Bruscão conseguiu uma grande vitória ao superar o Avaí ontem, em pleno estádio da Ressacada. Com gols de Ricardo Lobo e Kiko, um em cada tempo, a equipe quadricolor venceu por 2 a 0 na Capital e chegou à segunda vitória na competição. De quebra, o Marreco ainda afundou o rival, que estacionou na última posição do Catarinense.


Em um jogo polêmico, marcado por equívocos de arbitragem, o Marreco teve que superar um gol mal anulado ainda no começo de partida. O árbitro Edmundo Alves do Nascimento ainda anotou um pênalti inexistente para o adversário quando o Bruscão vencia a partida por 1 a 0. Na cobrança de Cleber Santana, Wanderson defendeu. O Avaí também reclamou de um pênalti de Eurico em Roberto aos dez minutos de partida.

O Brusque foi pressionado durante boa parte do jogo, mas diferente das primeiras partidas, aproveitou as poucas oportunidades que teve e deu um salto na tabela de classificação. Com a vitória, a equipe saiu da lanterna para a sexta colocação, com sete pontos, a apenas um do Joinville, clube que hoje ficaria com a última vaga para o quadrangular final. O próximo desafio do Marreco será neste domingo, quando a equipe quadricolor faz o clássico do Vale contra o Metropolitano. A partida será as 16h, no estádio do Sesi, em Blumenau.

O jogo
O jogo começou a todo vapor. Com menos de dez minutos, a partida já tinha dois lances polêmicos. O primeiro, um gol mal anulado de Ricardo Lobo, aos dois minutos. O atacante dominou no peito, mas a arbitragem alegou mão e ainda amarelou o jogador. O outro, um pênalti não marcado para o Avaí aos dez. Roberto colocou a bola na frente de Eurico, o volante parou na frente do atacante, mas o juiz nada marcou.

Após duas boas chegadas no começo, o Brusque passou a ceder espaços para o Avaí. As principais oportunidades eram do lado direito com Betinho e Bocão. Aos 23, Roberto fez boa jogada na esquerda, limpou João Neto e obrigou Wanderson a fazer ótima defesa. O Leão era melhor no jogo e parecia estar próximo de abrir o placar. No entanto, foi o Bruscão que balançou as redes.

Tarcísio dominou a bola na entrada da área e foi derrubado na hora da finalização por Bocão. Na cobrança, aos 30 minutos, Ricardo Lobo bateu com categoria e marcou seu primeiro gol com a camisa do Marreco.
Atrás no placar, o Avaí intensificou a pressão, enquanto o Brusque se retraiu e permitiu ao adversário perder diversas oportunidades. A principal delas foi aos 42, quando Cleber Santana carimbou a trave de Wanderson em cobrança de falta. Betinho, um minuto depois, ainda desperdiçou a chance de empate na cara de Wanderson.

Etapa final
As equipes voltaram para a segunda etapa sem alterações. O Avaí continuou pressionando o Brusque. Logo com um minuto, Bocão obrigou Wanderson a fazer boa defesa em chute cruzado. Dois minutos depois, na pressão da torcida, o árbitro Edmundo Alves do Nascimento marcou pênalti inexistente de Cleyton sobre Roberto. Na cobrança, o goleiro do Brusque coroou a brilhante atuação ao defender o chute de Cleber Santana em seu canto esquerdo. Aos 13, Marquinhos perdeu outra grande chance de igualar o placar ao cabecear para fora, livre. 

Para conter a pressão do adversário, Pingo recorreu a Kiko no lugar de Ricardo Lobo. E no primeiro contato do jogador com a bola, o atacante aumentou o placar aos 14 minutos. Em linda triangulação, Tarcísio encontrou Aldair dentro da área. O jogador acionou Kiko, que, livre, praticamente entrou com bola e tudo. O gol desmoronou o Avaí.

O time perdeu a solidez na armação e passou a atacar o Bruscão de forma desorganizada.  Marquinhos ainda perdeu outra grande oportunidade, aos 22. O meia, sem marcação, bateu de chapa, mas mandou para fora. Nos minutos finais, Pingo ainda colocou Roberto Lopes na vaga de Aldair para segurar o placar. O Marreco aproveitou o desespero rival e, com bom toque de bola, controlou a partida e segurou o resultado na casa adversária.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio