Bruscão vira para cima do Hercílio Luz e vence fora de casa pelo Catarinense

Com gols do estreante Hélio Paraíba e do atacante Rafinha, time sai de perto do Z-2 do estadual

Bruscão vira para cima do Hercílio Luz e vence fora de casa pelo Catarinense

Com gols do estreante Hélio Paraíba e do atacante Rafinha, time sai de perto do Z-2 do estadual

No confronto direto contra o rebaixamento, melhor para o Bruscão. O time venceu de virada o Hercílio Luz, por 2 a 1, mostrando poder de reação fora de casa, no estádio Aníbal Costa, em Tubarão. Com os três pontos acumulados, o Bruscão se afasta do Z-2 e empurra o adversário para a zona de descenso do Campeonato Catarinense.

A partida marcou a estreia de três reforços: Hélio Paraíba, Valkenedy e Edilson. Além disso, Bidía retornou, enfim, de lesão. Foi apenas a segunda derrota do Hercílio Luz dentro de casa neste estadual. O jogo foi realizado na tarde deste sábado, 3.

O erro se repete
O último minuto do primeiro tempo parece estar amaldiçoado para o Brusque. Assim como foi contra o Joinville, o time teve boas chances, foi ligeiramente melhor, mas não colocou a bola nas redes e teve que ver Lima, o artilheiro do campeonato, balançar as redes já aos 45 minutos da etapa inicial.

A organização do Brusque era superior à do Hercílio Luz. As jogadas saíam principalmente pela esquerda, na dobradinha Ronaell e Adãozinho. A primeira chance clara foi do time visitante: Safira, aos três minutos, cobrou uma falta que passou muito próxima do gol. Já aos 7, Lima começou a calibrar o pé matador: em bola que pingou na área ele deu toquinho para encobrir Dida, mas ela tocou na trave e foi tirada pela defesa quadricolor.

Aos 15, Hélio Paraíba apresentou o cartão de visitas. Ele recebeu bola quente na meia-lua da grande área, fez ela quicar e girou chutando, mas o goleiro Lucas foi no cantinho para salvar. Um lance polêmico aconteceu aos 20 minutos: Neguete pegou cobrança de falta e girou chutando, ela morreu nas redes do Hercílio Luz, mas o auxiliar anulou de maneira questionável.

O adversário só conseguiu arrumar algumas jogadas a partir dos 33 minutos. Matheusinho bateu uma bola colocada salva por Dida. Mesmo assim o Brusque atacava mais. Aí o Leão decidiu aprontar no contra-ataque, o que suritu um efeito imediato. Aos 45, o Brusque tinha escanteio para cobrar, a defesa tirou, no meio-de-campo Matheusinho pegou, carregou e lançou Lima.

De maneira completamente equivocada, a defesa do Brusque tentou fazer uma linha de impedimento que falhou, o centroavante avançou sozinho e guardou mais uma no barbante. Na sequência, apito final de primeiro tempo.

Poder de reação
Contudo, diferente de outras partidas, desta vez o gol de Lima não abalou o emocional do Bruscão. Pelo contrário: os atletas mostraram raça, vontade e foram em busca da virada. Pingo também teve boa participação ao ter apostado nos reforços desde começo e também feito mudanças providenciais durante o segundo tempo.

O gol de empate foi justamente do reforço Hélio Paraíba. Na boa jogada pelo lado direito, Bidía fez lindo cruzamento na cabeça do atacante que só teve o trabalho de escorar para as redes. A virada veio com Rafinha: Dakson, que entrou no segundo tempo, foi carregando até ver o melhor momento, tocou para Hélio Paraíba que cruzou bola para o meio. O zagueiro furou diante do artilheiro do Bruscão na temporada, que não perdoou e meteu nas redes.

Com isso, a torcida adversária ficou irritada e colocando ainda mais pilha no time adversário. Aí foi prato cheio para o Bruscão administrar a vitória, que, por pouco, não foi mais elástica: em um dos últimos lances da partida, boa jogada pela esquerda, ela ia chegando em Hélio, mas, providencialmente, Lucas desceu para tirar dos pés do matador. Mas não fez falta: fim de jogo, vitória do Bruscão fora de casa.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio