A Prefeitura de Brusque elaborou o projeto Brusque 2030, que tem o objetivo de construir uma cidade planejada para o futuro. O planejamento foi dividido em cinco eixos que compreendem 12 áreas do município. A divisão tem o intuito de melhorar o entendimento da população, além de tornar o projeto exequível.

A primeira delas é a Brusque mais Humana cujo objetivo é fazer com que o desenvolvimento econômico ande lado a lado com o desenvolvimento social. As áreas envolvidas por este eixo são a educação, saúde, desenvolvimento social, cultura e esporte.

William Molina, secretário de Fazenda e Gestão Estratégica de Brusque, diz que quando se fala em desenvolvimento sustentável e econômico, não há como deixar de lado essas áreas. “Uma cidade só tem potencial de crescimento se a população dela for saudável. A mesma coisa é em relação à educação, que é primordial para qualquer pensamento futuro”.

Ele salienta que o projeto ainda não foi finalizado e, portanto, pode passar por alterações.

Objetivos para educação

Ele afirma que uma das metas elencadas no projeto é zerar as filas em creches municipais por meio de aquisição de vagas junto à iniciativa privada. Segundo ele, esta é uma meta específica para que a administração consiga eliminar as filas de espera. “Isso envolve uma série de outras situações que vão criar o desenvolvimento. Por exemplo: uma mãe que tem que trabalhar e não pode deixar o filho na creche, obviamente já está prejudicada”, explica.

Segundo Molina, as metas sozinhas podem não alcançar o objetivo final. Ele explica que hoje Brusque tem pouco mais de mil crianças na fila de espera. No entanto, o secretário afirma que não será possível encontrar essa quantidade de vagas nas escolas privadas do município.

“Nós teremos que somar esforços, como reformar e ampliar a rede municipal de ensino. Ou seja, somando as metas nós alcançamos o objetivo principal, que é zerar as filas”, pontua.

Outro ponto apresentado por ele é alcançar a meta projetada no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) nos anos iniciais e finais do Ensino Fundamental. Segundo Molina, isso só será possível com um trabalho voltado à melhoria da qualidade do ensino futuro. “As metas são pontuais e mensuráveis. Nós teremos que pegar os indicadores e gradativamente ir melhorando”.

Outros projetos estudados pela prefeitura são a ampliação ao acesso a tecnologia de informação e comunicação nas salas de aula; ao acesso a língua estrangeira; além de realizar manutenções nas quadras poliesportivas da rede municipal.

Ações para saúde

Molina explica que a administração municipal realiza mutirões de exames, consultas e cirurgias desde o início do governo. Segundo ele, as necessidades da cardiologia, em relação a consultas e exames, já foram zeradas no primeiro momento.

“Essa é uma das metas que nós temos para todos as especialidades como ortopedia, pediatria, oftalmologia. São áreas que nós temos que alcançar através desses mutirões a eliminação desta demanda que nós temos em cada área”.

A prefeitura também estuda viabilizar a implantação de cirurgias de alta complexidade no Hospital Azambuja. “Isso terá um retorno financeiro muito maior ao hospital, em relação aos recursos federais que recebe, para capacidade de atendimento, melhoria nos setores e assim por diante. É função do município buscar junto do hospital essa viabilização”.

Molina diz que a prefeitura pretende aproveitar os futuros médicos que serão formados pela Unifebe para criar uma rede de profissionais de saúde e tornar a capacidade de atendimento maior. Esse projeto aconteceria em parceira com os hospitais Dom Joaquim e Azambuja.

“Temos nesses hospitais espaços para esses alunos fazerem as especialidades, os estágios e, consequentemente, atender a população”, declara.

Outros projetos são o aumento da capacidade de atendimento de urgência e emergência; estruturar o programa de residência médica nos hospitais; implantação do Centro de Referência Materno Infantil; ampliar a capacidade do Centro de Especialidades Odontológicas II para III; implantar o programa de Bem-Estar Animal; e informatizar o sistema de agendamento online e atendimento programado das unidades básicas de saúde.

Projetos para desenvolvimento social

A prefeitura tem metas mais pontuais para o desenvolvimento social, como viabilizar a construção de moradias populares; a intenção de não apenas acolher o morador de rua, como capacitá-lo para ser incluído no mercado de trabalho; além de melhorar os atendimentos no Centro de Referência em Assistência Social (Cras).

“Principalmente na questão de psicossocial. Nós temos uma demanda muito grande e crescente hoje, em razão da pandemia, da questão psicológica dos nossos cidadãos. Então pretendemos dar uma atenção especial a essa situação”, pontua o secretário.

Outras propostas analisadas pela prefeitura são aumentar o número de edições do Programa Véu de Noiva – o casamento coletivo; além de estudar e viabilizar o albergue fora da região central.

Foto: Pressfoto/Freepik 


Receba notícias direto no celular entrando nos grupos de O Município. Clique na opção preferida:

WhatsApp | Telegram


• Aproveite e inscreva-se no canal do YouTube

Deixe uma resposta