Brusque é envolvido pelo Criciúma no Augusto Bauer e leva goleada

Time teve pouca posse de bola, abusou nos erros e perdeu para o Tigre por 4 a 0

Brusque é envolvido pelo Criciúma no Augusto Bauer e leva goleada

Time teve pouca posse de bola, abusou nos erros e perdeu para o Tigre por 4 a 0

O Criciúma colocou o Bruscão na roda em pleno Augusto Bauer. A equipe de Mauro Ovelha, que costuma vender caro derrotas no próprio estádio, desta vez foi presa fácil para o Tigre. Com gols de Alex Maranhão, Pitbull e Diego Giaretta, a equipe do Sul do estado venceu por 4 a 0. A partida foi válida pela segunda rodada do Campeonato Catarinense.

Apático

O Bruscão estava irreconhecível no primeiro tempo. Deixando o Tigre à vontade no seu campo, o time se salvou de levar uma goleada já nos 45 minutos iniciais. Se isso não aconteceu é porque Rodolpho praticou alguns milagres que arrancaram suspiros da torcida.

Aos 10 minutos, o camisa 1 do Bruscão começou a suar a camisa. Pimentinha soltou a bomba e ele espalmou para fora. Sem qualidade no meio e perdendo todas as bolas para os adversários, o Brusque deu trabalho para sua defesa. As finalizações do Quadricolor do Vale também foram próximas do nulo, tanto é que na etapa inicial inteira a equipe teve apenas um escanteio para cobrar.

O time teve também atuações ruins dos principais nomes da equipe na vitória contra o Figueira, Belusso e Assis. O camisa 9 não ganhou quase nenhuma bola dividida e errou muitos passes, enquanto o meia foi o maior responsável pelos contra-ataques adversários. Nos minutos finais, Rodolpho fez o Augusto Bauer tremer. Nas tentativas de Pimentinha e Pitbull, ele alcançou bolas muito difíceis e tirou quase tudo – só não a bola do gol de Alex Maranhã que, em cobrança de falta direta, pingou na frente do arqueiro e foi morrer lá dentro.

Goleada histórica

Quando se esperava que o Brusque voltasse mais organizado e lutando pela virada, em apenas um minuto isso se desmoronou. Foi o tempo de Pitbull arriscar chute de fora da área e contar com desvio para comemorar o segundo gol tricolor. Ovelha arriscou a saída de um volante para a entrada do meia Leílson, o mesmo esquema que adotou no jogo contra o Figueirense, mas dessa vez não funcionou.

As tentativas de ataque quadricolor eram insuficientes. Em alguns momentos, o cansaço dos atletas era perceptível. Com isso, o Criciúma precisou de alguns toques na bola para chegar ao terceiro gol. Em um escanteio, Diego Giaretta colocou a casquinha na bola e ela foi morrer na bochecha da rede.

A torcida, que se fez presente em bom número no Gigantinho, se irritava a cada passe errado e tentativa frustrada do gol de honra. Quando o Tigre trocava passes na própria defesa, a torcida gritava ‘olé’. De maneira irônica, os torcedores do Brusque levantaram e aplaudiram o quarto gol, de Andrew. O atacante, que havia acabado de entrar, recebeu belo cruzamento de Pitbull da esquerda e meteu a testa na bola para o ponto final da partida.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio