Brusque e Marcílio Dias decidem título da Divisão Especial

Sob olhares atentos à arbitragem de Leandro Messina Perrone, Marreco encara o Marinheiro neste sábado (5), em Itajaí

Brusque e Marcílio Dias decidem título da Divisão Especial

Sob olhares atentos à arbitragem de Leandro Messina Perrone, Marreco encara o Marinheiro neste sábado (5), em Itajaí

Em meio a várias polêmicas, a final da conturbada Divisão Especial ocorre neste sábado, 2, entre Brusque e Marcílio Dias. A decisão, que começa a partir das 19h30 no estádio Doutor Hercílio Luz, em Itajaí, ganhou mais um capitulo envolvendo a arbitragem da competição.

Desta vez com o folclórico Leandro Messina Perrone sendo indicado para apitar o duelo final. Foi o estopim para mais uma série de reclamações de dirigentes, comissão técnica e torcedores do Brusque FC, que já ironizam a escalação de Perrone e dão como certo o título do Marinheiro.

Leia no blog

O próprio técnico Rogério Perrô se mostrou consternado com a indicação do árbitro para a partida. “Sabemos que de alguma maneira eles vão ser beneficiados, mas cabe a nós fazer nossa parte e jogar bem para chegar à vitória”, ironizou. Ele diz que no próprio adversário existe uma percepção de que o título já está ganho. “Pelo que vimos durante toda competição e último jogo, o Marcílio está convicto de que já ganhou o título”. 

A bronca é novamente com a FCF, que além de Perrone, escalou para a partida a assistente Nadine Camara Bastos, de Itajaí, pressionando o trio de arbitragem que vai comandar a partida de uma equipe local, situação similar ao que ocorreu na arbitragem de Edson da Silva, que trabalha na Câmara de Vereadores de Itajaí.

Histórico
Dirigentes, torcedores e jogadores também lembram que o juiz é o mesmo que já prejudicou gravemente o clube no primeiro turno em jogo justamente contra o Marcílio Dias. Não ocasião, Perrone deixou de dar dois pênaltis para o Marreco, anulou um gol legal de Eydison e permitiu que o Marinheiro chegasse ao empate após assinalar um pênalti inexistente em Tony.

A atuação do árbitro também foi bastante contestada por jogadores, dirigentes e torcida do Tubarão, quando o clube do Sul foi prejudicado pela arbitragem de Perrone, em outro jogo do Marcílio Dias comandado pelo juiz. Desta vez, em partida do primeiro turno do quadrangular final. O Tubarão teve um gol mal anulado e viu o adversário vencer por 1 a 0 com um gol feito com a mão.

Outra situação que deixou os brusquenses ressabiados é de que o clube formalizou denúncia com provas visuais, testemunhais e materiais de equívocos de Leandro Messina Perrone no clássico do turno, mas o pedido foi arquivado pela FCF.

Torcedores também levantaram nas redes sociais que Perrone tem forte ligação com Edson da Silva. A atuação do último foi tão contestada quando a do primeiro. Ele apitou o primeiro clássico do quadrangular que culminou na invasão  de campo de jogo no Augusto Bauer e o encerramento da partida quando o Marcílio Dias tinha um pênalti polêmico para bater.

Consternação
Já na quinta-feira (3), logo após saber da indicação de Leandro Messina Perrone, o técnico Rogério Perro, chegou a ressaltar que é difícil manter a cabeça dos atletas no lugar em razão das e indicações contestáveis de árbitros para apitarem as partidas do clube contra o Marinheiro.  “A única coisa que lamento é que, meus atletas, por mais profissionais e equilibrados que sejam, entrem em campo muito preocupados com o que possa acontecer que não condiz com o merecimento”, disse.

Após empatar com o rival por 0 a 0 em Ibirama, na quarta-feira, o clube quadricolor precisa vencer o adversário fora de casa se quiser ficar com o título. Nova igualdade garante a festa ao adversário.
Apesar das reclamações sobre a arbitragem, Rogério Perrô promete uma equipe vibrante, que lutará do início ao fim para conquistar a taça.  “Estamos muito confiantes. Não foi por acaso que nos classificamos e ascendemos. Foi com nosso trabalho honesto dentro de campo. E é o que vamos fazer sábado. É manter a mesma postura que no fim dará tudo certo”, declara.

Preparação
O Bruscão terá três baixas para o duelo. O volante Luís André está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Fabinho e Negueti, que saíram contundidos na última partida também devem ficar fora. Rogério Perrô diz que não deve mudar o sistema de jogo, mas não revelou os substitutos.

 A única garantia é de que Santos, que retorna de suspensão, volta ao time titular. Junai também está disponível após ser expulso contra o Concórdia, mas não tem presença confirmada entre os onze que começam jogando. 

Ele disputa a vaga de Luís André com Marcelo Quilder, com Néris entrando no lugar de Fabinho e Leandro Mancha ocupando a posição deixada por Negueti. O provável Brusque deve ir a campo com: Fabão; João Paulo, Cleyton, Leandro Mancha (André Luiz) e Flavinho; Néris, Eurico e Junai (Marcelo Quilder); Serginho; Santos e Eydison.
 
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio