Brusque é uma das melhores cidades para se investir, aponta revista Exame

Levantamento indica que o município é destaque em desenvolvimento econômico

Brusque é uma das melhores cidades para se investir, aponta revista Exame

Levantamento indica que o município é destaque em desenvolvimento econômico

Já reconhecida pela sua característica empreendedora, Brusque foi incluída no ranking “100 melhores cidades do Brasil para investir em negócios”, divulgado pela revista Exame neste mês. O município ficou em 70º lugar e é destaque nacional no quesito desenvolvimento econômico.

A indicação de Brusque como uma das melhores do país para instalar uma empresa não é novidade para muita gente que empreendeu neste ano. Conforme O Município já mostrou na série de reportagens Herança Empreendedora, a cidade tem uma tradição de décadas de negócios de sucesso.

Vários empreendimentos foram abertos neste ano, como o Aromo Restaurante, no Centro. O estabelecimento é fruto da ousadia em empreender – mesmo em meio à crise – da proprietária Juliane Morais. Ela tem outro restaurante na cidade e já teve um terceiro, mas o vendeu.

Há 14 anos em Brusque, a empreendedora diz que o espírito aberto a novos negócios da cidade foi preponderante para o seu sucesso. Ela já morou no Paraná e no Rio Grande do Sul, e em nenhum local encontrou ambiente tão propício para abrir uma empresa.

O Aromo abriu as portas em agosto e já atingiu a expectativa, segundo a empresária. No primeiro mês, os brusquenses compareceram em peso. Já no segundo mês, a casa ficou lotada, comenta.

“O Aromo superou a minha expectativa em público”, afirma Juliane. O sucesso dá novas perspectivas. Ela conta que já existem reservas para eventos em 2018, tamanha a procura pelo novo restaurante.

Poder aquisitivo
O ambiente para um negócio dar certo envolve uma série de fatores. Vai desde a burocracia dentro da prefeitura para abertura da empresa até a cultura da sociedade. No caso de Brusque, os empresários são unânimes ao afirmar que a população é aberta para novos empreendimentos.

O empresário Edson Dimon, do Hortifruti Direto do Campo, abriu a terceira loja da sua rede em Brusque em maio deste ano. O poder aquisitivo da população – maior do que a média das cidades brasileiras – foi determinante para a escolha do município.

“Nós vimos que é uma cidade que tem futuro, que tem potencial e baixo desemprego. Além disso, tem um alto poder aquisitivo”, diz Dimon. Cinco meses depois da inauguração, o Diretor do Campo opera conforme o planejado.

Segundo o empresário, a unidade de Brusque superou a expectativa. O Direto do Campo emprega cerca de 60 pessoas na filial no município.

Ambiente propício
Para empreender, também é preciso criar um cenário favorável ao desenvolvimento de novas empresas. Isso perpassa pela realização fóruns, feiras e outros eventos do tipo. A Fazzart Acabamentos Personalizados começou neste ano e já tem boas perspectivas.

O diretor comercial Felipe Cestari diz que a empresa tem ido bem e participou da Feira de Tecnologia da Construção Civil (Fairtec) deste ano. Na feira, foram fechados vários contatos promissores. A expectativa é que o negócio cresça no ano que vem.

“A característica empreendedora dos brusquenses ajuda novos negócios”, diz.

Pesquisa avaliou 28 quesitos

A pesquisa da revista Exame foi realizada pela Urban Systems, que coletou 28 indicadores, englobado em sete áreas: sociodemográfica, econômica, saúde, educação, financeira, transporte e infraestrutura.

Dentro destas macroáreas foram avaliados itens como geração de empregos, população economicamente ativa, crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) municipal, finanças públicas, despesas com saúde, convênio médicos e outros.

Os 28 quesitos totalizam 27 pontos. Além do ranking geral, também foram feitos alguns recortes com base nos indicadores. Um deles é o desenvolvimento econômico, que leva em conta, por exemplo, a balança de geração de empregos.

Destaque na criação de postos de trabalho, Brusque ficou em segundo lugar em desenvolvimento econômico, atrás apenas de Três Lagoas (MS). No cômputo geral, o município foi listado na posição de número 70, com 9,55 pontos, sendo a primeira colocada, São Paulo (SP), teve 15,29.

Florianópolis é a única cidade de Santa Catarina que figura entre as dez primeiras colocadas. Balneário Camboriú (26º), Tubarão (45º), Itajaí (46º), Criciúma (50º), Joinville (52º), Blumenau (55º), Chapecó (56º), São José (66º) e Jaraguá do Sul (87º) são as outras catarinenses no levantamento.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio