Brusque empata com Concórdia fora de casa pelo Campeonato Catarinense

Time foi melhor no primeiro tempo, saiu na frente mas sofreu gol na reta final

Brusque empata com Concórdia fora de casa pelo Campeonato Catarinense

Time foi melhor no primeiro tempo, saiu na frente mas sofreu gol na reta final

Pelo segundo jogo consecutivo, o Bruscão ficou no empate. A igualdade em 1 a 1 em Concórdia, contra o time da casa, ainda não coloca o quadricolor em posição confortável na tabela e longe do perigo do rebaixamento, mas pelo menos segura o adversário entre as duas últimas posições.

A partida foi realizada no estádio Domingos Machado de Lima na tarde deste domingo, 11. Agora, o Bruscão pode perder uma posição para o Hercílio Luz que disputa às 19h30 desta segunda-feira, 12, uma partida contra o Inter de Lages. Atualmente, o quadricolor está na sexta colocação do estadual, enquanto o Galo segue em nono, primeiro da zona de rebaixamento, com 11 pontos.

Vontade premiada
O calor intenso do estádio Domingos Machado de Lima exigiu bastante tanto de Brusque quanto de Concórdia. Talvez por isso, o time da casa tenha sofrido grande apagão nos primeiros vinte minutos. Só deu Bruscão, que sufocou completamente o time adversário, com chances claras de marcar ainda no início da partida.

A primeira grande oportunidade foi de Ronaell. O lateral atuou demais no ataque, deixando Adãozinho proteger o flanco enquanto subia para apoiar lá na frente. Aos 10 minutos, ele recebeu uma bola em boa triangulação e arriscou o chute, e o foguete passou muito perto de entrar.

Quem também arriscou foi Jean Dias, aos 12, dessa vez pela direita. O chute potente do camisa 10 passou pertinho da trave, mas foi para fora. Mas aí, sem marcar, o Brusque cansou e permitiu que o time da casa crescesse. A grande chance do Galo foi aos 23 minutos: Paulinho, famoso pelo Augusto Bauer, recebeu uma boa bola de Aldair e tentou o toque por cima de Dida, mas a defesa continuou tirar em cima da linha.

O jogo ficou morno depois deste lance. O Concórdia tinha mais posse, mas apostava na jogada única do chuveirinho para a cabeça de Giancarlo, e a defesa do quadricolor estava tirando todas. Douglas Silva foi o melhor da partida. Aí a sorte sorriu para o Bruscão: aos 45 minutos, Hélio Paraíba foi derrubado na área. Ele mesmo cobrou e fez, colocando o time na frente justamente em um dos últimos lance do primeiro tempo.

Blitz do Galo funciona
A situação mudou de figura no segundo tempo. Mauro Ovelha fez apostas certeiras, principalmente com a entrada do atacante Vitinho, reforço do Galo que chegou na última semana em Concórdia. Já Pingo precisou fazer alterações forçadas, já que Jean Dias passou mal e Jefferson Renan entrou em seu lugar. O mesmo aconteceu com Carlos Alberto, que deu a vez para Bidía.

Desse modo, o time da casa foi pra cima e encurralou o Brusque. Os visitantes só assistiam, e por sorte contaram com a eficiente dupla de zaga Douglas e Neguete, tirando todas as oportunidades lá de trás. Mas, com direito a ‘lei do ex’, o Brusque não escapou do gol de empate: Vitinho cruzou, Aldair cabeceou e Dida, quando foi agarrar, já estava lá dentro da meta. Gol do Galo.

A equipe da casa seguiu pressionando até os 40 minutos do segundo tempo. O Brusque não sofreu gols justamente pela aplicação dos homens de defesa, porque não conseguiu construir muito na etapa final. Contudo, próximo do fim da partida, os visitantes foram abusados: Hélio, Cleyton e Douglas perderam chances claras de marcarem o gol da vitória do Bruscão. Fim de papo: 1 a 1 no Domingos Machado de Lima.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio