Brusque faz as pazes com a vitória e derrota o Inter de Lages no Augusto Bauer

Vitória de virada, por 2 a 1, mantém o time vivo na luta por vaga na Copa do Brasil

Brusque faz as pazes com a vitória e derrota o Inter de Lages no Augusto Bauer

Vitória de virada, por 2 a 1, mantém o time vivo na luta por vaga na Copa do Brasil

Demorou, mas o Brusque reencontrou a vitória no Sábado de Aleluia. O time venceu o Internacional de Lages pelo placar de 2 a 1, se manteve na luta pela terceira posição do campeonato e complicou a vida do Leão Baio, muito próximo da zona de rebaixamento.

O Bruscão abusou de perder gols e saiu perdendo para os visitantes, mas na segunda etapa voltou a jogar bem, encaixou as jogadas e com gols de Belusso e Eliomar conquistou a virada no Augusto Bauer.

Não fez e levou
Durante 43 minutos do primeiro tempo, o Brusque foi superior. Contudo, como vem acontecendo nas últimas rodadas, essa superioridade não se transformou em bola na rede. A displicência na hora do arremate fatal foi responsável pela ausência de gols do Bruscão na primeira etapa.

Belusso e Ricardo Lobo perderam chances claras. Neto Volpi foi o grande vilão da dupla de ataque brusquense. Leilson fez grande jogada aos 22 minutos e serviu Belusso com precisão, mas o camisa 11 foi abafado pelo goleirão colorado e acabou chutando em cima dele. Aos 37, Ricardo Lobo teve a chance mais clara do time, cara a cara com Neto, mas novamente o arqueiro colorado se tornou um paredão, impedindo a bola nas redes.

Como quem não faz leva, o Inter se aproveitou da ineficácia do Brusque para sair na frente. Aos 44 minutos, Enercino foi brigando com a bola pela direita e, mesmo desajeitado, encaixou a jogada. No bate e rebate ela parou em seus pés, o camisa 11 cruzou com precisão para Max que, livre, só teve o trabalho de cabecear deslocando Dida. Gol do Inter e, pouco depois, fim de papo no primeiro tempo.

Pressão lageana, virada brusquense
O Inter não quis segurar o 1 a 0 no placar e tentou o segundo, partindo para o abafa. O time até conseguiu boas jogadas que quase resultaram no segundo gol colorado, mas esqueceu que o Brusque tem um time de ataque qualificado. Com a defesa exposta, o quadricolor correu atras da vitória

Atento na partida, João Carlos auxilou no gol de empate. Ele correu para o fundo e cruzou para trás, como um bom lateral-direito, achando Eliomar. O camisa 10 chegou escorando, a bola subiu e pingou na rede. Neto Volpi, que fazia grande partida até então, foi finalmente vazado.

O gol de empate não podia ser de outro atleta. Na sua despedida de Brusque, Belusso deixou sua marca. O atacante foi lançado da intermediária para o ataque, venceu na correria da defesa que estava desligada e ficou cara a cara com Neto, tocando em sua saída, para delírio da torcida presente.

Boquita, que já não jogaria na última rodada do campeonato – sofreu o terceiro cartão acumulado durante a partida – foi expulso de jogo pouco antes do fim, ao fazer nova falta. A partida ainda teve a consagração de Dida. O goleiro, que pegou a titularidade desde a última rodada contra o Barroso, teve papel fundamental na vitória. Em lance impressionante, ele defendeu de relance um chute à queima-roupa após rebote antes do apito final da partida.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio