Brusque fecha mais de 60 postos de trabalho em janeiro, indica Caged

Número destoa do bom desempenho de Santa Catarina, que gerou 11,2 mil empregos

Brusque fecha mais de 60 postos de trabalho em janeiro, indica Caged

Número destoa do bom desempenho de Santa Catarina, que gerou 11,2 mil empregos

Um saldo de 11.284 novos postos de trabalho em Santa Catarina, registrados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), aponta a diferença positiva entre admissões e desligamentos no estado no mês de janeiro.

Foi o melhor resultado do país para o primeiro mês de 2017. O ano foi iniciado com 83.437 contratações contra 72.153 demissões de trabalhadores formais (com carteira assinada), o que representa uma variação de 0,58% sobre o estoque total de empregos. Depois de Santa Catarina, os estados que mais geraram empregos foram Mato Grosso e Rio Grande do Sul.

No entanto, Brusque não contribuiu para o número. Em janeiro, foram 1.607 admissões, 1.672 demissões, ou seja, um saldo de 65 postos de trabalho fechados. Nos últimos 12 meses, já são 941 empregos perdidos.

Por outro lado, Fraiburgo, com a colheita da maçã, foi o município com a maior geração de empregos, com o registro de 1.537 vagas, sendo destas 1.466 geradas no setor agropecuário. Seguido de Joinville, que gerou 1.002 vagas, sendo 491 na indústria de transformação. A terceira cidade melhor colocada é Timbó, com a geração de 460 vagas.

Empregos por setor
O melhor saldo se deu no setor da indústria da transformação, que contou com 5.904 novos postos de trabalho, o que representa uma variação positiva de 1%.

O segundo melhor saldo é do setor agropecuário, com a criação de 3.409 novos empregos, significando um acréscimo de 8% sobre o estoque de empregos no setor. No comércio, a situação é diferente. O setor teve a maior queda de empregos, com 2.659 postos a menos.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio