Brusque joga mal em Tubarão, perde e se distancia da liderança

Equipe teve atleta expulso quando tentava a reação, e com derrota por 3 a 2 perde a chance de encostar no líder

Brusque joga mal em Tubarão, perde e se distancia da liderança

Equipe teve atleta expulso quando tentava a reação, e com derrota por 3 a 2 perde a chance de encostar no líder

Na pior apresentação sob o comando de Pingo, o Brusque perdeu para o Tubarão pelo placar de 3 a 2. E cabia mais: o time do Sul do estado acertou a trave duas vezes. Com dificuldade para conter a bola parada, o quadricolor sofreu dois gols na primeira etapa, reagiu diminuindo mas, com a expulsão de Leilson, facilitou a vida do Tubarão. Agora a equipe se prepara para outra partida fora de casa, contra a Chapecoense na Arena Condá.

O pecado da bola parada

O maior sofrimento do Brusque nas últimas partidas – principalmente com a ausência do zagueiro Clayton – é a tal bola parada. Seja na cobrança de falta ou no escanteio, as jogadas são quase todas fatais. Somando os gols levados com este fundamento entre as partidas contra o Criciúma, Metropolitano e no primeiro tempo com o Tubarão, foram cinco.
No Domingos Gonzalez, o primeiro foi após falta próxima da área de Diogo Roque, aos 8 minutos. Daniel Costa colocou com veneno na confusão e ninguém marcou o homem, Renteria, que chegou completando para as redes.

Quem dominou a posse de bola foi o Brusque na etapa inicial, mas isso nem de longe significou qualidade. A penetração era difícil, e sem Ricardo Lobo, homem de referência, a bola passava por todos sem ninguém ali para completar. Eliomar também esteve abaixo de sua capacidade e entregou muitas bola para o contra-ataque. Em um deles, a bola chegou ao escanteio do time da casa, e em mais uma bola jogada para o miolo da área, gol tubaronense. Gerson completou. A etapa seguiu com o Brusque martelando e o Tubarão contra-atacando, mas as redes não balançaram mais.

Desequilibrado

A postura não mudou no segundo tempo. O Brusque seguiu sofrendo pressão, errando passes e permitindo a correria de Ratão e Daniel Costa. A equipe tubaronense ainda acertou a trave duas vezes e o quadricolor escapou de uma verdadeira goleada.

Com calma, os visitantes chegaram ao segundo gol. Na bola respingada dentro da área, ela sobrou com Leilson que driblou o marcador e chutou forte, estufando as redes. Porém, minutos depois, o mesmo Leilson virou antagonista: fez falta dura no adversário e levou o cartão vermelho direto, deixando o time com um a menos em campo.

Com calma, os visitantes chegaram ao segundo gol. Na bola respingada dentro da área, ela sobrou com Leilson que driblou o marcador e chutou forte, estufando as redes.
Desprotegido o Brusque sofreu o gol de Rafael Ratão em jogada esquisita. Ele chegou livre na área cara a cara com Rodolpho e bateu no goleiro, mas a bola voltou nele, que cruzou para a área. A defesa marcou Paulinho e deixou Ratão livre, a bola voltou para o camisa 21 que cabeceou para as redes.

Minutos depois, Leilson virou antagonista: fez falta dura no adversário e levou o cartão vermelho direto, deixando o time com um a menos em campo.Belusso ainda marcou belo gol antes do apito final, ganhando da defesa na corrida e tocando na saída de Luiz Carlos, mas não deu: vitória tubaronense para cima do Bruscão.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio