Brusque leva virada de Juventus e adia classificação para a próxima fase

Equipe precisa torcer para vitória do Metrô em cima do Juventus na quarta-feira

Brusque leva virada de Juventus e adia classificação para a próxima fase

Equipe precisa torcer para vitória do Metrô em cima do Juventus na quarta-feira

O Bruscão precisava de uma vitória para garantir a vaga antecipada para a próxima fase da Copa Santa Catarina. Mas a classificação foi adiada. O Marreco perdeu de virada para o Juventus por 2 a 1, na noite deste domingo, 27 de outubro, em Jaraguá do Sul. A partida, válida pela primeira rodada do returno, teve o mesmo cenário do clássico contra o Metropolitano, na última quinta-feira. Com o resultado, o Brusque precisa torcer pela vitória do Metrô diante do Moleque Travesso, na quarta-feira (30) para jogar pelo empate na rodada final da primeira fase, no Clássico do Vale.

As equipes protagonizaram um jogo acirrado e equilibrado no primeiro tempo, mas com poucas oportunidades claras de gol. Logo aos três minutos de partida, Cleyton recebeu o primeiro cartão amarelo por falta em William. Rodrigo Crasso cobrou pela direita, mas a zaga afastou.

Na primeira jogada de ataque do Bruscão, Eydison abriu o placar. Aos oito minutos, João Paulo arrancou pela direita, fez o drible da vaca na linha de fundo e cruzou na área. A bola encontrou Eydison, que chutou em direção ao gol. Andrezão defendeu e, no rebote, o atacante não desperdiçou, marcando seu 16º gol na temporada.

O Brusque esteve melhor em campo, mas não conseguiu aproveitar em, pelo menos, três falhas de reposição de bola do adversário. Faltou qualidade do toque rápido e preciso.
O empate veio com Cícero. Dhoy cruzou e, numa bobeada da zaga, a bola sobrou para o jogador, que sem hesitar, chutou cruzado e deixou tudo igual. 

Depois do gol, o Juventus passou a gostar do jogo e chegar mais ao ataque, enquanto o Brusque teve dificuldades para criar. Aos 26 minutos, Édipo fez boa jogada e chutou em direção ao gol. Fabão fez boa defesa e mandou a bola para escanteio.

Antes do fim da primeira etapa, os donos da casa ainda perderam a oportunidade de virar. Eder Sales sobrou na cara do gol, mas Fabão saiu bem e afastou o perigo. A torcida pediu pênalti, mas o árbitro considerou a jogada legal.

O Brusque também teve chance com Eurico no minuto final da primeira etapa. Depois de jogada elaborada por João Paulo e Flavinho, Santos recebeu e cruzou na área. A bola sobrou para o jogador, que bateu forte em direção ao gol de Andrezão, mas a bola bateu na zaga e ninguém chegou para aproveitar o rebote.

Juventus vira

Apesar de um segundo tempo fraco tecnicamente, as equipes entraram em campo buscando o ataque e, logo na primeira oportunidade, aos cinco minutos, Rodrigo Crasso virou para os mandantes. A bola sobrou para o jogador. Livre de marcação, ele arrumou para o pé esquerdo e bateu cruzado. Fabão foi na bola, mas não conseguiu fazer a defesa. 

Aos 12 minutos, o Brusque assustou com Eurico. O jogador fez boa jogada individual e chutou em direção ao gol, mas a bola foi desviada para escanteio. Na cobrança, sem perigo de gol. 
O Brusque passou a pressionar em busca do empate. Eurico tentou armar jogada, mas Acássio não quis saber de conversa e afastou. Eydison também teve chance. O atacante recebeu de Junai e chutou de primeira, mas pegou mal na bola.

Na primeira jogada de Cadu, que entrou no lugar de Eder Sales aos 23 minutos, o atacante chegou fácil pela esquerda de ataque do Juventus, mas João Paulo conseguiu afastar.
Na reta final de partida, o Brusque subiu com mais frequência ao ataque. Junai construiu boa jogada e cruzou na área para Néris. O jogador mandou para o gol e Andrezão salvou em cima da linha o que seria o empate do Marreco. A defesa do Moleque Travesso se fechou diante da pressão nos minutos finais da partida exercida pelo Brusque, que saiu de Jaraguá do Sul com uma amarga derrota.

Ao fim da partida, o técnico do Rogério Perrô relatou que faltou qualidade ao Brusque na partida.
– É lamentável. Pagamos pelo erro. Tivemos três bolas de contra-ataque, coisa que trabalhamos na semana e faltou o penúltimo passe: deixar o companheiro na frente do gol. Tivemos posse de bola, mas não tivemos qualidade nos fundamentos.

> Confira a matéria na íntegra na edição impressa do MDD desta segunda-feira, 28 de outubro.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio