Brusque luta até o fim, mas perde para Chapecoense em casa pelo Catarinense

Time sofreu gols no descuido dos defensores e perdeu por 3 a 2 em Augusto Bauer lotado

Brusque luta até o fim, mas perde para Chapecoense em casa pelo Catarinense

Time sofreu gols no descuido dos defensores e perdeu por 3 a 2 em Augusto Bauer lotado

A invencibilidade do técnico Marcelo Caranhato acabou na quarta partida sob comando do Brusque. Enfrentando a Chapecoense, a equipe perdeu por 3 a 2, sofrendo três gols em descuidos defensivos. Laurency, da Chape, marcou duas vezes, enquanto Hélio Paraíba fez os dois gols do Bruscão.

Com a derrota, o time perde a oportunidade de chegar ao G-4 da competição. O próximo compromisso será pela Copa do Brasil, contra o Atlético-GO, na quarta-feira, 13. O jogo entre Brusque e Chapecoense foi realizado na noite deste sábado, 9.

Apagões custaram caro
Após sofrer apenas um gol em uma sequência de três partidas, a defesa do Brusque vinha sendo elogiada dentro do Campeonato Catarinense. Contudo, bastaram os primeiros 48 minutos do primeiro tempo para que a muralha fosse abaixo. Com dois gols no descuido defensivo, deixando jogadores livres na área, a Chape saiu na frente no primeiro tempo.

O jogo começou bem aberto e disputado. As duas equipes buscavam o gol, mas o Brusque se expôs mais. Na Chape, vale ressaltar a marcação, que trabalhou quase que perfeitamente. O time jogou bem não somente impedindo os avanços do quadricolor, como também marcando pressão no adversário, chegando com dois a três atletas para tentar roubar a bola.

Com isso, ia avançando aos poucos e tentando as jogadas. Mesmo sendo uma equipe considerada reserva, jogou bem e chegou ao seu primeiro gol aos 21 minutos. Lourency recebeu bola na área livre de marcação, limpou e chutou bonito no canto. Paulo Sérgio até pulou nela, mas não achou nada, e teve que buscá-la no fundo das redes. O goleiro, agora titular, foi bem nas defesas, mas não conseguiu realizar boas saídas de bola.

Não deu tempo de comemorar, e a resposta foi praticamente imediata. Na sequência da saída de meio-de-campo, o Brusque conseguiu penetrar na área, e Clebinho foi derrubado. Sem titubear, Ramon Abatti Abel marcou o pênalti. O artilheiro do Catarinense marcou com categoria, batendo com frieza no canto direito rasteiro enquanto Ivan pulava para a esquerda.

O Brusque melhorou, buscando o gol com ímpeto, mas ainda deixava muitos espaços. Foi em um desses que Everaldo marcou o dele. A bola veio do lado direito, Everaldo entrou na pequena área sem nenhuma marcação e cabeceou com tranquilidade, para guardar outra bola na meta de Paulo Sérgio, já aos 46 do primeiro tempo. Aí não dava mais tempo de fazer nada, e a reação teria que ficar para o segundo tempo.

Nova falha
Os dois gols sofridos no primeiro tempo não serviram de lição para o Brusque, e Lourency aprontou de novo. O atleta marcou o terceiro gol e deixou tudo mais difícil para o quadricolor, que até descontou, mas não conseguiu o gol de empate. O time não jogou mal, mas pagou caro por momentos de apagão no gramado do Augusto Bauer.

Foi logo aos 8 minutos que a torcida do Brusque tomou uma nova ducha de água fria – mas que não refrescou nada a forte onda de calor que assolou a região do Vale do Itajaí. Após uma grande pressão do time da casa, a bola foi perdida e Lourency foi acionado. Ele fez o que se pede de um atacante, dominou e chutou tirando de Paulo Sérgio, direto na bochecha da rede.

A reação começou a ser construída com o tempo e com paciência. Alguns atletas entraram bem e fizeram a diferença, como Valkenedy e Vicente. Aos 27 do segundo tempo, enfim o time conseguiu descontar. Airton cobrou falta, Douglas aparou de cabeça e Hélio Paraíba botou nas redes novamente, marcando seu sexto gol no campeonato.

Mesmo pressionando demais, o Brusque saiu derrotado de campo. Ao apito final, um misto de aplausos e vaias vieram das arquibancadas.

Ficha técnica

Brusque
Paulo Sérgio
Edilson
Douglas Silva
Neguete
Airton
Ruan
Zé Mateus (Valkenedy)
Clebinho (Karl)
Maranhão (Vicente)
Jefferson Renan
Hélio Paraíba

Téc. Marcelo Caranhato

Chapecoense
Ivan
Marcos Vinícius
Joilson
Hiago
Roberto
Tharlis
Orzusa (Kevin)
Yann Rolim
Alan Ruschel (Ailon)
Everaldo
Lourency (Julio Cesar)

Téc. Claudinei Oliveira

Data: 09/02/2019
Hora: 19h
Local: estádio Augusto Bauer, em Brusque
Árbitro: Ramon Abatti Abel
Assistentes: Kleber Lucio Gil e Alexandre de Medeiros Lodetti
Gols: BRU – Hélio Paraíba (25 min do 1º T e 27 min, 2º T); CHA – Lourency (21 min do 1º T e 8 min, 2º T), Everaldo (46 min, 2º T)
Cartões amarelos: BRU – Airton; CHA – Marcos Vinicius
Público: 2.391
Renda: R$ 45.435

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio