Brusque peca na marcação e perde para o Inter de Lages

Em três falhas defensivas, Leão Baio leva a melhor e larga na frente na busca de vaga para o Brasileirão Série D

Brusque peca na marcação e perde para o Inter de Lages

Em três falhas defensivas, Leão Baio leva a melhor e larga na frente na busca de vaga para o Brasileirão Série D

O Brusque fez partida esquecível no estádio Vidal Ramos Júnior, em Lages. Com falhas na defesa e mostrando a dependência do zagueiro Cleyton, atualmente no departamento médico, o time comandado por Mauro Ovelha perdeu por 3 a 1. Em três erros de marcação, o Leão Baio da Serra balançou as redes. Na busca por vaga na Série D, o time da Serra sai na frente, enquanto o Brusque torce por tropeço do Metropolitano e se força a vencer na última rodada.

Da desatenção à recuperação

O Bruscão viveu altos e baixos no primeiro tempo. Nos primeiros 10 minutos, o time da casa pressionou e jogou a vontade. O quadricolor pouco conseguiu criar, esperando o momento certo para armar contra-ataque. O plano corria bem até os 14 minutos do primeiro tempo, quando uma desatenção deixou o Inter de Lages na frente.

Em cobrança de escanteio, o volante Michel Schmöller colocou com veneno na área. Por incrível que pareça, o único jogador desmarcado pela defesa do Brusque foi justamente o artilheiro do campeonato, Isac. Aí ele não perdoou: De chapa, enfiou a bola para dentro das redes.

Diante da adversidade, o Bruscão foi atrás do empate. Logo pressionou e mostrou para o Leão Baio que também sabe jogar. Em um lance de inteligência, o time conseguiu tirar a vantagem adversária. Paulinho recebeu na esquerda, lançou na área para Giancarlo que fez o pivô para Eliomar. O meia chegou batendo e colocando no cantinho rasteiro, indefensável para Neto Volpi.

Depois disso, o jogo foi lá e cá, com leve superioridade quadricolor. O time visitante dominou o meio-de-campo e as jogadas sempre sobravam com algum atleta de preto, o que irritava a torcida colorada. Contudo, foi o Inter quem teve a melhor chance de terminar o primeiro tempo com vantagem. Aos 42 minutos, Carlos passou por todo mundo, invadiu a área e finalizou, mas ela foi para fora. Pouco depois, o árbitro apitou o fim da partida.

Erros e derrota

O Brusque falhou em praticamente todos os setores no segundo tempo. As substituições de Waguinho Dias deram muito mais resultado do que as de Mauro Ovelha, que desistiu no meio do caminho de apostar no atacante solitário e colocou Alexandre Pedalada. O atleta pouco tocou na bola.

Aos 10 minutos do segundo tempo, um lance provou que a defesa do quadricolor precisa de atenção e que Cleyton faz falta nesse time. Carlos recebeu bola pela esquerda, jogou no miolo da área e Valdo Bacabal, sozinho, cabeceou para as redes.

O técnico do Leão Baio, ao invés de recuar seu time, buscou o terceiro gol. O Brusque ainda ameaçava, apesar de sem eficácia, as jogadas de ataque. Waguinho apostou na entrada de Mateus Arence no lugar de Valdo Bacabal. Aos 30 minutois, bola foi lançada na área do Brusque, Isac finalizou mas João Paulo defendeu. No rebote, ela sobrou limpa para Arence completar para as redes. Um minuto depois, Isac recebeu na entrada da área, deu drible fácil em Alemão e chutou com estilo tirando de João Paulo. A bola tocou no travessão.

Ovelha tirou João Neto e colocou Arlan, mostrando que não gostou da partida que fez o lateral-direito, além de tirar Ruan e investir em Carlos Alberto. A mudança deu um pouco mais de velocidade ao Brusque, mas os passes errados e as falhas de marcação continuavam. Até o apito final, o time visitante pouco assustou a meta de Neto Volpi e agora volta para casa com a obrigação de vencer a última partida do turno para terminar com boa pontuação na briga pela vaga na Série D.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio