Brusque perde para Avaí em casa e se aproxima da zona de rebaixamento do Catarinense

Derrota por 3 a 1 mostrou grande fragilidade da equipe que luta agora contra a queda

Brusque perde para Avaí em casa e se aproxima da zona de rebaixamento do Catarinense

Derrota por 3 a 1 mostrou grande fragilidade da equipe que luta agora contra a queda

Em mais uma apresentação desastrosa, o Brusque foi envolvido pelo Avaí e saiu derrotado do estádio Augusto Bauer por 3 a 1. O resultado tira a equipe de uma luta pelas primeiras posições e coloca o quadricolor na disputa contra o rebaixamento do Campeonato Catarinense. O Bruscão empatou em pontos com as equipes abaixo, sendo uma delas o Inter de Lages.

Pelo segundo jogo consecutivo, o Brusque comprovou tremenda dificuldade em todos os setores. Até mesmo Dida, o goleiro que vinha fazendo grande campeonato até então, cometeu uma falha memorável no Gigantinho. A partida foi realizada na noite desta quinta-feira, 15.

Da esperança…
A torcida brusquense voltou a ver os mesmos defeitos do Bruscão desde o começo do campeonato. Erros de passe resultando em armas para o adversário, falta de criatividade e bobeadas na zaga fizeram com que o time saísse perdendo dentro do primeiro tempo.

Até os 10 minutos, o Brusque até teve o domínio da bola, mas nada fez com isso. Depois disso, só deu Avaí. O time foi mais organizado e eficaz em suas jogadas, contando também com cochilos dos alas do quadricolor. Além disso, quando o Bruscão atacava, uma linha de cinco defensores se formava no time adversário.

O ambiente foi propenso para o crescimento do adversário, concretizado aos 12 minutos de jogo. Judson aproveitou bola muito mal virada, interceptou e acertou um foguetaço maravilhoso no canto esquerdo de Dida. O goleirão pulou atrasado e não conseguiu achar nada.

A pressão aconteceu, mas o Avaí seguiu muito bem postado defensivamente. Nem precisava: o ataque brusquense não conseguia criar. Além disso, ninguém arriscava um chute de fora da área. Os passes para trás também faziam a torcida se irritar. Mas outro problemão deixou a torcida ainda mais irritada: aos 40 minutos, em contra-ataque, o Leão chegou pela direita furando a defesa quadricolor e, no passe para trás, Getúlio carimbou Dida mais uma vez.

Para dar um pingo de esperança ao time e à torcida quadricolor, o Bruscão conseguiu marcar. Se o ataque não funciona, um atleta da defesa vai lá para resolver: após cobrança de falta para a área, Douglas Silva apareceu para completar para o gol, dando esperanças à torcida quadricolor.

…à aflição
Ao invés de começar o segundo tempo empolgado com o gol marcado no fim do primeiro tempo, o Brusque desligou geral. O Avaí seguiu atacando, arriscando e em busca de matar o jogo. E conseguiu. Aos 8 minutos, em um chute despretensioso, o Leão da Ilha liquidou a fatura. Guga arriscou, Dida achou que ela iria subir, mas caiu por cima dele. Um frango icônico.

A partir daí a apatia reinou no Bruscão. O time não conseguiu criar nada, sentiu o golpe. Foram longos 40 minutos em que a torcida esperou pacientemente por um lance que empolgasse, uma tentativa de gol. Mas não aconteceu. Faltou posicionamento, técnica, tática e mais uma porção de elementos fundamentais para uma recuperação.

Ao apito final de Rodrigo d’Alonso, A torcida foi toda para as grades cobrar sangue, raça. Agora a briga será para recuperar-se dentro do campeonato e, principalmente, fugir do rebaixamento.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio