Após eliminações doloridas na Copa do Brasil e nas semifinais do Campeonato Catarinense, o Brusque se volta para a Série B do Brasileiro, o maior desafio de seus 34 anos. O objetivo é não cair, para poder manter um orçamento semelhante em 2022 e seguir dando passos nesta consolidação no futebol nacional.

Cleyton, Bruno Mota, Andrew e Andrey deixaram o clube após o Catarinense. Com Júnior Pirambu de saída, Edu será o único centroavante remanescente.

A diretoria se mexe para trazer reforços, por enquanto apenas no meio-campo: o volante Juliano e os meias Jhon Cley e Diego Mathias são os únicos confirmados até o fechamento desta matéria, na terça-feira, 25.

Em 2020, o Brusque havia chegado à Série C sem nenhuma pretensão que não fosse lutar pela permanência, e obteve o acesso. O mesmo pensamento é levado para a Série B. Com um aperfeiçoamento da equipe, será possível superar expectativas mais uma vez, o que não foi feito nas outras competições do ano.

Um dos maiores obstáculos estará na questão estádio. Enquanto o Augusto Bauer é uma das grandes armas do clube, mas está em xeque em algumas instâncias. A diretoria corre para deixá-lo apto sem precisar utilizar um estádio alternativo. E se a entrada de público for permitida em algum momento, não haverá reformas no Gigantinho que poupem o quadricolor de jogar sempre a pelo menos 100 km de casa. O time estreia domingo, às 11h, contra a Ponte Preta no Augusto Bauer.

Destaques


Thiago Alagoano Brusque
Thiago Alagoano
: o craque do time. São 43 gols em 88 jogos deste que chegou ao Brusque, em 2019. Decisivo, frio na finalização, segue sendo o artilheiro do Marreco na temporada, com sete gols. Os reforços para a Série B tentam deixá-lo com substitutos à altura numa competição desgastante.

Airton Brusque
Airton
: o garçom. Com cruzamentos precisos atuações regulares e boas subidas ao ataque, é um dos principais focos da criação de jogadas. O lateral-esquerdo chegou em 2018, tem 114 jogos pelo clube e acumula conquistas desde então.

Zé Mateus Brusque
Zé Mateus
: tem sido titular absoluto desde o início de 2020, como volante, uma das várias posições nas quais pode atuar. É responsável pelas articulações do meio-campo. Após um estadual irregular, chega à Série B com o potencial para retomar o nível de jogo que o fez se consagrar como uma das principais armas da equipe.


Brusque
Futebol Clube

Brusque (SC)
Fundação: 12 de outubro de 1987
Estádio: Augusto Bauer (particular – Carlos Renaux)  – 5.000 lugares | Arena Joinville (municipal) – 22.400 lugares
Presidente: Danilo Rezini
Técnico: Jerson Testoni
Material esportivo: BFC 87 (marca própria)
Principais títulos: 1 Série D (2019) e 1 estadual (1992).
Outros títulos: 1 Recopa Catarinense (2020), 5 Copa SC (1992, 2008, 2010, 2018 e 2019), 3 Catarinense Série B (1997, 2008 e 2015).
Copa do Brasil 2021: 68º – eliminado na primeira fase
Catarinense 2021: 3º – eliminado nas semifinais


Foto: Thiago Alagoano é 10 e faixa no Marreco | Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC


Receba notícias direto no celular entrando nos grupos de O Município. Clique na opção preferida:

WhatsApp | Telegram


• Aproveite e inscreva-se no canal do YouTube

Deixe uma resposta