Brusque tem aproveitamento de mais de 80% na Copa Santa Catarina

Confira os números da equipe que chegou na semifinal da competição com categoria

Brusque tem aproveitamento de mais de 80% na Copa Santa Catarina

Confira os números da equipe que chegou na semifinal da competição com categoria

Os números do Bruscão na primeira fase da Copa Santa Catarina mostram a força do elenco de Pingo. A equipe terminou a etapa de grupos com 83,3% de aproveitamento. Foram oito vitórias em dez jogos, com apenas uma derrota e um empate – ambos para o algoz recente do time, o Tubarão.

O fator casa voltou a ser uma ferramenta a favor do Brusque. Tanto no Augusto Bauer quanto no Valério Gomes Neto, casa temporária do time, em São João Batista, o time não perdeu, e teve aproveitamento próximo de 90%. Fora de casa o time também impressionou, com quatro vitórias em cinco jogos.

A curiosidade fica por conta de uma rivalidade regional: o Brusque venceu Itajaí quatro vezes na Copinha. A equipe conquistou vitórias dentro e fora de casa tanto com Marcílio Dias quanto com o Almirante Barroso. O alviverde, inclusive, foi o adversário de estreia e de fechamento da competição.

O ataque do time se provou eficaz, balançando as redes adversárias 20 vezes, uma média de dois gols marcados por jogo. Duas goleadas marcaram a campanha: 4 a 1 contra o Barroso e 5 a 0 contra o Operário de Mafra. A defesa também trabalhou firme, sofrendo apenas seis gols em 20 jogos, uma média de 0,6 por partida. Surpreendentemente, foi fora de casa que o time tomou menos gols, apenas dois, enquanto em casa foram quatro.

Quem mais atuou pelo Bruscão foi o goleiro Dida, sendo titular em nove das dez partidas. O zagueiro Ianson também foi titular em nove jogos, mas chegou a ser substituído em algumas ocasiões. Quem menos atuou foi o goleiro Julio Cezar – apenas uma partida – e Adãozinho, que entrou durante o último jogo.

Durante a primeira fase, a equipe teve uma série de desfalques que testaram o elenco de Pingo. Da primeira para a última rodada, muitas peças precisaram ser alteradas. Até a disposição tática foi mudada de um 4-4-2 com um losango no meio para um 4-3-3, com o trio de atacantes Jefferson Renan, Thiago Pará e Weverton.

Houve até a necessidade de uma contratação emergencial, com o lateral-esquerdo Airton chegando em uma segunda-feira para jogar na quarta. Mesmo assim, os resultados positivos vieram.

Chama atenção também a quantidade de gols marcados pelos meias. Dos 20 gols, 11 foram de responsabilidade dos atletas de meio-de-campo, que apareceram na área como homens surpresa. Praticamente todos os volantes balançaram as redes: Mineiro, Zé Mateus, Luiz Beltrame e Safira – este último atuando em muitas rodadas como camisa 10 – guardaram os seus. Os meias Eliomar e Jean Dias também fizeram.

Entre os atacantes, só Thiago Pará ficou sem marcar. Weverton e Jefferson Renan marcaram, cada um, três vezes. Hélio Paraíba balançou a rede duas vezes. Entre os defensores, o único a marcar foi Hyago, zagueiro que só conquistou titularidade na última rodada da primeira fase.

Números gerais

Desempenho em casa

Desempenho fora de casa

 

Artilheiros

Jogadores com mais cartões

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio