Brusque vence Figueirense fora de casa pela semifinal da Copa Santa Catarina

Vitória pelo placar de 3 a 2 facilita vida do quadricolor para chegar às finais da competição

Brusque vence Figueirense fora de casa pela semifinal da Copa Santa Catarina

Vitória pelo placar de 3 a 2 facilita vida do quadricolor para chegar às finais da competição

Em um jogo nervoso, brigado e de muita qualidade técnica, o Brusque saiu vitorioso. O nome da partida foi Hélio Paraíba, centroavante autor de três gols na vitória por 3 a 2 dentro do Orlando Scarpelli, em Florianópolis. O quadricolor saiu vencendo por 2 a 0, sofreu empate, mas conseguiu o gol da vitória. Todos foram marcados no segundo tempo.

A segunda e decisiva partida da semifinal será no estádio Valério Gomes Neto, em São João Batista. O Brusque joga pelo empate para classificar. A partida está marcada para o próximo domingo, 11.

Grito entalado
A torcida do Bruscão, presente em bom número no estádio Orlando Scarpelli, teve que engolir o grito de gol pelo menos duas vezes. Foram chances claríssimas que tanto o goleiro Vinicius quanto a defesa alvinegra tiraram, segurando o placar em 0 a 0. O Brusque parecia jogar em casa, atuando muito bem e de maneira segura.

A partir dos cinco minutos, Vinicius passou a ser bombardeado por todos os lados, e teve que trabalhar como nunca. Na bola cruzada pelo lado direito, Hélio Paraíba fez seu papel de centroavante, pulando e testando com estilo, mas o goleirão alvinegro tirou com a ponta dos dedos. Aos sete, o maior milagre da partida: em nova bola cruzada, Hélio não alcançou, mas Eliomar chegou no peixinho para finalizar. Vanderlei, no susto, espalmou pra cima, gerando muitos aplausos da torcida local.

O confronto seguiu quente, com cartões amarelos para lá e para cá. Muita discussão em campo e torcidas inflamadas para apimentar a partida. Aos 44 minutos, ocorreu uma sequência de dois lances de tirar o fôlego. O Bruscão errou o ataque e gerou um contra-ataque de Carlinhos, sozinho, contra o goleiro Julio Cesar. Ele avançou, mas na hora H o zagueiro Ianson o alcançou, tirando a bola no carrinho limpo.

Logo na saída do escanteio, o Bruscão armou o seu próprio contra-ataque. Jefferson Renan correu, limpou o marcador e serviu Zé Mateus. Ele driblou e chutou, vencendo Vinicius, mas não vencendo o zagueiro Rique, que colocou o pé em cima da linha para tirar o gol do Bruscão. Pouco depois foi decretado o fim do primeiro tempo.

Na conta de Hélio
No primeiro tempo, a torcida do Figueirense pegou no pé de Hélio Paraíba. Criticou o jogador, tentando o desconcentrar, toda vez que o time pegava na bola. Isso serviu como combustível para o que o atleta aprontou no segundo tempo. Aos 3 minutos de jogo ele já deixou sua marca. Numa troca de passes pelo meio, a bola chegou limpa para ele na área que deu um chute rasteiro na saída de Vinicius, colocando nas redes.

Apenas três minutos depois, ele marcava de novo. Boa jogada pelo lado direito, a bola vem cruzada por Zé Mateus, chegando na testa do centroavante que finalizou, Vinicius ainda tocou nela, mas foi morrer na bochecha da rede. Enfim, a torcida do Bruscão conseguiu soltar o grito de gol.

Mas se o ataque estava eficiente, o mesmo não pode se dizer da defesa. Mais lenta e desatenta do que o normal, foi a principal responsável pelo empate do Figueira na sequência. Aos 13, após escanteio, o time alvinegro conseguiu dois cruzamentos seguidos na área. No primeiro a defesa cortou, mas no segundo Julio Cesar espalmou para o meio e Rique bateu para as redes. Aos 25, novo gol alvinegro: cobrança de falta e Poffo, sozinho, cabeceou para a meta.

Por sorte, Hélio estava inspirado. No lance seguinte, correria pelo lado esquerdo e a bola chegou na medida para o camisa 9. Inapelável, ele testou, a bola tocou no travessão, na trave e entrou. Na reta final da partida, o Bruscão ainda teve mais chances, mas o placar ficou no 3 a 2.

Ficha técnica

Figueirense

Vinicius
Weverton
Rique
Berg
Alessandro
Elias
Matheus Sergipe (João Diogo)
Poffo
Guilherme (Jean)
Carlinhos (Bruno)
Matheus

Téc. Fábio Matias

Brusque

Julio Cesar
Edilson (Carlos Alberto)
Ianson
Cleyton
Airton
Mineiro
Zé Mateus
Safira (Weverton)
Eliomar
Jefferson Renan
Hélio Paraíba

Téc. Pingo

Data: 04/11/2018
Local: Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis
Hora: 15h30
Gols: FIG – Rique (15min 2º T), Poffo (25min 2º T); BRU – Hélio Paraíba (3 min, 2º T; 5min, 2º T; )
Cartões amarelos: FIG – Elias e Guilherme; BRU – Airton, Hélio Paraíba, Edilson e Carlos Alberto.
Árbitro: Diego da Costa Cidral
Assistentes: Diogo Berndt e Antônio Lourival da Luz
Público: 385
Renda: R$ 3.695

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio