Brusque volta a jogar bem e vence o São Paulo (RS) no Brasileirão Série D

Vitória por 3 a 1 contra o Leão mantém o quadricolor na liderança da chave A15 no Brasileirão Série D

Brusque volta a jogar bem e vence o São Paulo (RS) no Brasileirão Série D

Vitória por 3 a 1 contra o Leão mantém o quadricolor na liderança da chave A15 no Brasileirão Série D

Em mais uma bela atuação, o Bruscão venceu o São Paulo (RS) pelo placar de 3 a 1. O resultado manteve o time na liderança da chave A15, apesar de o Operário (PR) ter os mesmos seis pontos por ter vencido o XV de Piracicaba – a diferença é o melhor saldo de gols do Brusque. A atuação do time da casa foi impecável até os 42 do segundo tempo, quando vencia por 3 a 0. Em apagão da defesa, o São Paulo descontou, mas já era tarde para uma reação. O Brusque ainda desperdiçou duas chances cara a cara com Deivity, o que poderia render ainda melhor saldo.

Qualidade reconhecida
Em campo, dois estilos diferentes se apresentaram aos espectadores. O Bruscão de Pingo valorizando a posse de bola, trocando passes mesmo na defesa e tentando, dessa forma, encontrar o gol. Já o Leão sofreu com a falta de criatividade, vivendo de faltas e corridas no fundo para cruzar para o centroavante Pilões. Nos ombros do atleta estava toda a responsabilidade dos gols do São Paulo, enquanto que no Brusque muitos atletas participavam da armação.

Aos 15 minutos de partida, a melhor organização foi premiada. Pelo flanco direito, Wilson Junior e João Carlos trocaram passes. O atacante entregou para o lateral que cruzou na medida no miolo da área. O meia Max surgiu testando para as redes e arrancando o grito do peito quadricolor.

Atônito, o time adversário errava passes, forçava lançamentos para ninguém e assistia o Bruscão desfilar bom futebol no Augusto Bauer. Em mais uma trama envolvente, dessa vez no lado esquerdo, o time da casa chegou ao segundo gol. Carlos Alberto foi ao fundo, a marcação apertou, mas o volante viu o lateral Ronaell chegando e tocou para trás. O camisa 6 invadiu a área e tocou para o meio. Aí o atacante não teve dúvidas: de primeira meteu ela lá dentro, dilatando o placar aos 31 minutos.

Por pouco, o São Paulo não diminuiu dois minutos depois. A bola foi sobrando na área, Dida tentou cortar mas não conseguiu. Ela ia sobrando com o adversário quando o zagueiro Neguete tirou ela, já em cima da linha. Aí, vencendo por 2 a 0, o Bruscão foi trocando passes até que o árbitro decretasse o intervalo.

Gol relâmpago e relaxamento
Antes de um minuto de partida, o Brusque já tinha marcado o gol que ampliou o marcador. Max fez um salseiro em bela finta no meio-de-campo, passou para Careca que arriscou, o chute sem ângulo se perdeu pelo lado da área e Max correu atrás dela, cruzou para Ronaell fazer o terceiro.

Durante todo o segundo tempo, o Bruscão perdeu chances incríveis. Wilson Junior invadiu a área, mas enfeitou demais na hora de finalizar e perdeu a bola para a defesa adversária. Eduardinho, que havia entrado no segundo tempo, também desperdiçou. A bola foi lançada para ele cara a cara, livre de impedimento, e na hora da finalização ele mandou muito alto.

Já é tradicional no quadricolor: os instantes finais da partida são sempre seguidos de apagões após uma boa partida. Leilson, que havia entrado no lugar do centroavante Pilões, diminuiu para o Leão, já aos 43 minutos do segundo tempo. Ele chutou cruzado e a bola ainda bateu na trave antes de ir parar lá dentro. Mas aí já não dava mais tempo para nada: logo o juiz apontou o centro de campo.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio