Brusquense cai em golpe de empresa de crédito online

Golpistas conseguiram extorquir quase R$ 1,3 mil da vítima

Brusquense cai em golpe de empresa de crédito online

Golpistas conseguiram extorquir quase R$ 1,3 mil da vítima

Um anúncio na internet chamou a atenção de uma mulher devido às facilidades para fazer um empréstimo pelo site de uma empresa de crédito. Porém, não passava de um golpe e a brusquense perdeu R$ 1,28 mil.

Ela se interessou pela proposta e entrou em contato pelo telefone da GR Crédito, de São Paulo. Eles ofereceram R$ 5 mil, sem consulta ao Serasa e sem comprovante de renda.

Para que o empréstimo fosse depositado em sua conta, eles pediram um valor de R$ 500 como adiantamento, depois R$ 380 como seguro e mais R$ 400. Em seguida, foi depositado um cheque com o valor do empréstimo, que voltou.

Com isso, a mulher procurou auxílio do advogado Paulo Sérgio Melo Guedes, para conseguir o dinheiro de volta. “Quando ela me procurou, ainda acreditava que poderia receber o valor do empréstimo. Liguei para eles sem me identificar e falaram que estavam providenciando o dinheiro. Quando eu disse que era advogado e coloquei pressão, começaram a xiar”, conta.

O caso ocorreu na semana passada, mas ainda ontem os golpistas ligavam para a mulher tentando extorquir mais R$ 250 de taxa, após descobrirem que a conta bancária é conjunta. Com a orientação do advogado, a vítima registrou um boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil.

“Eles convencem a pessoa, que se cega dentro das possibilidades. Então, para conseguir tirar dinheiro, pedem de pouco em pouco. Eles trabalham dentro do desespero por dinheiro e apresentam juros atraentes”, comenta o advogado.

A conta que pedem para depositar é em nome de uma pessoa física, sem nenhuma ligação com a empresa GR Crédito, na agência da Caixa Econômica Federal.

Advogado alerta população

O advogado Paulo Sérgio Melo Guedes orienta as pessoas a ficarem atentas às propostas de empréstimo. “Não existe milagre no mercado financeiro”, afirma. Segundo ele, é necessário desconfiar de taxas baixas e, principalmente, desconfiar de qualquer pedido para depósito antecipado. “Qualquer empréstimo que for, deverão descontar do que emprestarão”, diz.

Guedes diz que eles possuem diversas técnicas para induzir a pessoa ao erro, sendo uma delas, pedir um valor baixo inicialmente. Também fazem o depósito, para que a pessoa acredite que o valor está na conta, e depois sustam o cheque.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio