Brusquenses devem utilizar o 13º salário para saldar dívidas

Primeira parcela será paga até o dia 30 deste mês mas, segundo especialistas, não se refletirá em grande aquecimento do mercado

Brusquenses devem utilizar o 13º salário para saldar dívidas

Primeira parcela será paga até o dia 30 deste mês mas, segundo especialistas, não se refletirá em grande aquecimento do mercado

20151123-5A primeira parcela do 13º salário será depositada na conta dos trabalhadores, segurados pela Previdência Social, até o dia 30 deste mês. Na atual situação econômica do Brasil, a gratificação reflete diretamente em como as pessoas devem utilizar o benefício. Assim como no cenário nacional, em Brusque, o 13º deve ser usado basicamente para saldar dívidas.

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) não tem ferramentas de mensuração para chegar numa resposta adequada sobre como os brusquenses usufruirão da gratificação, no entanto, analisa o mercado de acordo com a conjuntura da economia. O gestor executivo da entidade, Carlos Eduardo Vieira, afirma que o consumidor tende a pagar as dividas para conseguir crédito e poder comprar à vista.

Ele diz que a expectativa com a injeção do 13º é que o comércio tenha um incremento maior em dezembro, superando os 11 meses anteriores. Porém, o gestor executivo afirma que as vendas não devem superar dezembro do ano passado.

Na visão do economista, professor de Economia e Engenharia Econômica da Uniaselvi/Assevim, Arilson Fagundes, o 13º salário não deverá ser uma alavanca que impulsionará o comércio. Ele atesta que com a economia estabilizada e o fácil acesso aos financiamentos, o brusquense, assim como todo o brasileiro, acabou se endividando. Por isso, deve usar uma boa parte dos seus recursos financeiros para pagar essas dívidas. “Bom seria se não fizessem novas dívidas, antes e depois de se livrarem das antigas. No entanto, o aquecimento do comércio local deve sim acontecer, em menor escala. Fim do ano inspira compras e presentes, afinal é o espírito natalino”, contextualiza.

O economista é enfático ao dizer que “poupar é a melhor maneira de aproveitar os ganhos extras”. Por isso, para ele, a melhor forma de aproveitar o 13º salário é pagar as dívidas antigas e procurar não fazer dívidas novas, somente aquelas que forem de extrema importância. Fagundes ainda alerta que procurar os credores e negociar possíveis pendências também é importante, reduzindo assim, juros e situações indesejáveis. “Gaste somente o necessário e não esqueça que a crise ainda não passou e que no início de 2016, as novas contas como IPTU, material escolar e outras despesas vão chegar”.

A operadora comercial, Mikaelly Guimarães Corrêa, está na lista dos brusquenses que utilizará boa parte do 13º para saldar dívidas. Se sobrar dinheiro, pretende comprar presentes. Porém, ela considera difícil essa possibilidade. Diferentemente da operadora, a motorista Ana Cláudia Zuqui guardará a gratificação para o ano que vem, quando irá casar. “Já vou garantir um pezinho de meia”, afirma.

Pesquisa

Segundo pesquisa da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), 74% dos entrevistados querem liquidar as dívidas com o 13º salário, alta de 8,8% em relação a 2014.

Em segundo lugar no ranking de intenções estão os consumidores que destinarão o salário para a compra de presentes (8%), seguidos por aqueles que desejam poupar para pagar as despesas de início de ano, como IPTU e IPVA (8%).

 

 

 

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio