Cães e gatos começam a ser castrados em Brusque

Cerca de 400 animais foram cadastrados para a 2ª Campanha Municipal de Castração de Brusque. Cirurgias devem ser concluídas até julho

Cães e gatos começam a ser castrados em Brusque

Cerca de 400 animais foram cadastrados para a 2ª Campanha Municipal de Castração de Brusque. Cirurgias devem ser concluídas até julho

Diminuir o número de cães e gatos abandonados nas ruas e promover a posse responsável de animais domésticos: este é o objetivo da 2ª Campanha Municipal de Castração realizada em Brusque. Os animais cadastrados na campanha começaram a ser chamados semana passada para a castração. As clinicas veterinárias parceiras da campanha estão entrando em contato com os donos dos aproximadamente 400 animais cadastrados no projeto para agendar a data da cirurgia. Cerca de 400 animais foram cadastrados em quatro Unidades Básicas de Saúde do município entre os dias 23 e 24 de fevereiro. O projeto teve início em 2012 quando estava prevista a castração de 600 animais, mas foram realizadas apenas 155 cirurgias. A voluntária e presidente da Associação Brusquense de Proteção aos Animais (Acapra), Thais Nunes Rosa, espera que o projeto, desta vez, seja concluído e tenha continuidade. “Durante muitos anos nada foi feito”, diz. 
Saúde Pública
Para Thais, o investimento da prefeitura destinado aos animais deve ser contínuo e crescente. A presidente da Acapra acredita que a castração seja a única solução para diminuir o problema de cães e gatos abandonados nas ruas. “Esta é uma situação que está colocando em risco a saúde das pessoas. Tem muitos animais nas ruas, talvez muitas pessoas do Centro não vejam, mas se você for para bairros mais afastados, a quantidade de animais soltos e abandonados é enorme e eles acabam, consequentemente, procriando indiscriminadamente. A campanha é essencial para a cidade, acho que demoramos muito para fazer, na verdade”, diz. Cerca de 60 animais sob responsabilidade da Acapra também estão na lista. A secretária de Saúde de Brusque, Maria Aparecida Morelli Belli, informou que cerca de 60 mil reais foram investidos nesta primeira etapa da castração. “Quando o animal não é cuidado, não tem alguém que cuide, acaba indo para regiões mais carentes e se torna um problema de saúde pública. Podemos ter o risco de sarna e outras doenças transmitidas para a comunidade, principalmente para as crianças, que brincam com estes animais. Nossa preocupação é cuidar também da saúde do animal de rua, para evitar doenças que venham afetar as nossas famílias”, diz.  No segundo semestre do ano, outros bairros da cidade receberão pontos de cadastramento para a próxima etapa de cirurgias que devem ocorrer até o fim de 2013. A expectativa é que os primeiros 400 animais sejam castrados até o fim de julho. 

Procedimento

Por enquanto, duas clinicas estão realizando as castrações, sob a coordenação da Vigilância Sanitária. De acordo com a secretária de Saúde, nas próximas semanas, outros dois centros veterinários devem começar a atender os cães e gatos cadastrados na campanha. A finalidade da cirurgia é inibir a reprodução descontrolada de cães e gatos. Nas fêmeas, o procedimento inclui a retirada do útero, trompas e ovários. Nos machos, a retirada dos testículos. Antes de irem para a cirurgia, cães e gatos passam por uma avaliação para verificar as condições de saúde. Após a retirada dos aparelhos reprodutores, os animais permanecem internados em torno de três dias para a recuperação e depois são devolvidos aos donos.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio