Câmara de Vereadores quer tornar Brusque a Capital Nacional da Cuca

Requerimento será encaminhado aos integrantes da bancada catarinense na Câmara dos Deputados e no Senado

Câmara de Vereadores quer tornar Brusque a Capital Nacional da Cuca

Requerimento será encaminhado aos integrantes da bancada catarinense na Câmara dos Deputados e no Senado

  • Por Daiane Benso
  • 6:30
  • Atualizado às 14:14
  • +A-A

A Câmara de Vereadores de Brusque irá propor à Câmara dos Deputados e ao Senado que o município receba o título de Capital Nacional da Cuca. A proposta é do PMDB local, representado por Deivis da Silva e Joaquim Costa, o Manico.

O requerimento, que foi aprovada por unanimidade na sessão de terça-feira, 27, será encaminhado aos integrantes da bancada catarinense. O objetivo é que a tradição seja reconhecida nacionalmente.

O documento ressalta a influência da colonização alemã na cultura e na gastronomia do município e a realização do Festival Nacional da Cuca há quatro anos.

Deivis argumenta que muita gente vêm ao município saborear a cuca e as pessoas daqui presentem moradores de fora com o doce.

Ele afirma que a elaboração de um projeto de lei traz o reconhecimento nacional, e que assim como Blumenau, que em março foi reconhecida por meio de um projeto de lei como a Capital Nacional da Cerveja, Brusque pode conseguir este título.

Os vereadores pesquisaram se há alguma lei semelhante no país, mas não encontraram. Acreditam, portanto, que não haverá empecilho. “O primeiro passo foi dado. Encaminhamos para o bloco catarinense para que ganhe força, em especial ao deputado Peninha, ao Mauro Mariani, além do deputado federal João Paulo Kleinübing, que é coordenador do Fórum Parlamentar Catarinense”.

Patrimônio cultural
Em 2015, o Conselho Municipal de Patrimônio Histórico e Cultural de Brusque iniciou um estudo de viabilidade para tornar a cuca um símbolo oficial da cultura brusquense. Foram coletadas receitas e outras informações, baseadas em critérios designados pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), para que o município ganhasse o título de patrimônio.

No entanto, o projeto não avançou, conforme a presidente do conselho, Alexssandra Da Silva Fidelis. Ela diz que o estudo não teve continuidade, principalmente pelas constantes mudanças de governo. Ela afirma, por outro lado, que o assunto continua em pauta e que deve ser levado novamente em discussão nos próximos encontros do conselho.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio