Campanha contra poliomielite começa neste sábado, 15

Todas as Unidades Básicas de Saúde da cidade estarão abertas das 8h às 17h para receber crianças de até quatro anos, 11 meses e 29 dias de vida

Campanha contra poliomielite começa neste sábado, 15

Todas as Unidades Básicas de Saúde da cidade estarão abertas das 8h às 17h para receber crianças de até quatro anos, 11 meses e 29 dias de vida

Neste sábado, 15, será realizado o Dia D da campanha de vacinação contra a poliomielite. Todas as Unidades Básicas de Saúde (USB) estarão abertas das 8h às 17h para receber crianças de seis meses até quatro anos, 11 meses e 29 dias de vida. A meta em Brusque é imunizar pelo menos 95% das 6.468 crianças da cidade.

A campanha se estende até o dia 31 de agosto e os pequenos que tem medo de agulhas não precisam se preocupar, afinal, a vacina será via oral. As gotinhas oferecem proteção às crianças contra os três poliovírus (1, 2 e 3) e sua eficácia é em torno de 90% a 95%.

Os pais deverão levar as carteiras de vacinação dos seus filhos menores de cinco anos de idade para que elas possam ser atualizadas, pois, além da vacinação contra a pólio, as crianças poderão receber também 11 vacinas do calendário nacional, caso os pais tenham perdido o prazo delas anteriormente.

A poliomielite, conhecida também como paralisia infantil, é causada pelo poliovírus, que pode ser transmitido por meio do contato com fezes ou secreções expelidas pela boca. A paralisia, normalmente dos membros inferiores, acontece quando o vírus atinge os nervos causando perda de força, atacando os neurônios motores, que controlam a musculatura envolvida. Na maioria dos casos, a criança não morre quando infectada, mas adquire sérias lesões que afetam o sistema nervoso, provocando paralisia permanente ou transitória, principalmente nos membros inferiores. A deficiência motora instala-se subitamente e sua evolução, frequentemente, não ultrapassa três dias.

O último caso no Brasil foi registrado em 1989, no estado da Paraíba. Não há tratamento específico para a poliomielite, mas em todos os casos os pacientes devem ser hospitalizados, procedendo-se o tratamento de suporte. Por isso, a prevenção é importante.

O calendário nacional de vacinação recomenda que todas as crianças sejam vacinadas na rotina com a vacina injetável, em duas doses, aos dois e quatro meses, com intervalo de 60 dias entre ambas, e as gotinhas, sendo uma dose aos 6 meses e dois reforços aos 15 meses e aos quatro anos.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio