Campanha entrega sexta cadeira de rodas adaptada

Em três anos de projeto, foram arrecadados 4,1 mil quilos de lacres

Campanha entrega sexta cadeira de rodas adaptada

Em três anos de projeto, foram arrecadados 4,1 mil quilos de lacres

Nesta quarta-feira à tarde, 21, foi realizada a entrega da 6ª cadeira de rodas adaptada, por meio do projeto Eu Ajudo na Lata, realizado pela Unimed Brusque, em parceria com a Associação Empresarial de Brusque (Acibr). O evento, que ocorreu na sede da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque, possibilitou o encontro de duas crianças especiais: Pedro Cysne da Silva, de 9 anos, cabelos longos e jeito descolado e Cauã Cesário dos Passos, 11 anos, dono de um sorriso largo e olhos brilhantes.

Pedro mora em Florianópolis e, há alguns anos, ouviu seu tio falar em uma festa que, com cinco garrafas pets cheias de lacres de latinhas de alumínio, era possível comprar uma cadeira de rodas. O menino se interessou pelo desafio e, ali mesmo, começou este trabalho de formiguinha, recolhendo lacres para ajudar uma pessoa com deficiência.

“Mas, no decorrer do processo nós descobrimos que não eram cinco garrafas. Na verdade, para comprar uma cadeira de rodas era preciso cem garrafas pets com lacres de latinhas de alumínio. O incentivo foi todo dele, a gente não acreditava que isso poderia dar certo”, conta a mãe de Pedro, Jussara.

E, mesmo diante da falta de fé de quem estava ao lado, Pedro não se deu por vencido. Aumentou sua rede de atuação, envolveu familiares, amigos, a escola e toda a comunidade. Visitou restaurantes e pediu aos garçons para guardar o material. Depois, ele mesmo passava recolhendo. Também conversou com sua tia, Nathalie Silveira, que é assistente social da Apae de Brusque e descobriu onde poderia fazer a doação. Hoje, dois anos e 10 meses depois, ele exibiu com orgulho o resultado de tanto empenho: 100 garrafas pets entregues com sucesso.

“Estou feliz porque faz muito tempo que comecei a juntar os lacres e hoje vou conhecer o Cauã”, conta Pedro. Em Florianópolis, no entanto, seu trabalho continua. O menino já acumula sete novas garrafas no sótão de casa.

O beneficiado
Cauã tem paralisia cerebral. A mãe, Roseli Carpes, 29 anos, conta que ele foi internado aos sete meses com pneumonia e, durante a noite, teve uma convulsão. Depois disso o corpo do menino atrofiou e até hoje não há um diagnóstico capaz de explicar o que aconteceu. Desde pequeno Cauã frequenta a Apae, faz sessões de fisioterapia e fonoaudiologia.

“Em casa a gente tinha uma cadeira de rodas normal, que também ganhamos, mas não se adaptava bem às necessidades dele. Esta, com certeza, vai melhorar muito sua qualidade de vida”, afirma Roseli.

Da forma que foi possível, Cauã sorriu quando sentou pela primeira vez na sua cadeira de rodas especial e quando ele e o amigo Pedro foram saudados com uma calorosa e merecida salva de palmas. Duas crianças em contextos tão diferentes agora estão conectadas pelo bom exemplo do amor e da compaixão.

Os realizadores
Para o diretor da Apae Brusque, que também é presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Brusque (CDL), Michel Belli, o sentimento de entregar uma cadeira de rodas adaptada é especial. “Quando a gente olha para uma garrafa pet parece simples e rápido, mas não é. Só quem arrecada para saber a dificuldade e o tempo que leva. Então, quando a gente vê uma criança com vontade de ajudar uma outra criança, isso é maravilhoso”, afirma Belli.

Desde 2014 a campanha é realizada em Brusque. “A gente colabora com meio ambiente, quando se tira de circulação os lacres das latinhas que iriam para o lixo. Eles são reciclados e revertidos em um bem muito maior, que é uma cadeira de rodas adaptada”, enfatiza o gerente da Unimed Brusque, Guilherme Gamba.

Para o diretor executivo da Acibr, Cândido Horário Godoy, mudanças acontecem quando esforços são conduzidos ao mesmo objetivo. “Buscamos unir forças para envolver toda a comunidade numa ação voluntária em prol de uma causa que é a acessibilidade das pessoas com deficiência”, ressalta.

Em três anos de projeto foram arrecadados 4.149 quilos de lacres para a compra de seis cadeiras de rodas adaptadas. Só para a cadeira do Cauã foram necessários 1.166 quilos.
As cadeiras de rodas adaptadas, adquiridas por meio da campanha, já beneficiaram as seguintes pessoas com deficiência: Edson Francisco Furquim (24 anos), Marise Poli (24 anos), Nayane Monteiro dos Santos (4 anos), Daiane Cardoso Ribeiro (17 anos), Daniela Lessa Antunes (28 anos) e Cauã Cesário dos Passos (11 anos).

Todos eles são alunos das Apaes de Brusque, Guabiruba ou da Escola Charlotte. A escolha do beneficiado leva em consideração a necessidade do aluno e da família e a compra da cadeira envolve diversos profissionais para que a doação seja útil e adequada para cada tipo de deficiência.

São apoiadores da campanha as Apaes de Brusque e Guabiruba, Rotary, Lions Clube de Brusque Berço da Fiação, Rede Feminina de Combate ao Câncer, CDL Brusque e Unifebe.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio