Campeões dos Jasc homenageiam empresa que investe há oito anos no atletismo brusquense

Projeto iniciado pelo técnico João Nunes levou a equipe de Brusque ao título inédito no naipe feminino

Campeões dos Jasc homenageiam empresa que investe há oito anos no atletismo brusquense

Projeto iniciado pelo técnico João Nunes levou a equipe de Brusque ao título inédito no naipe feminino

Foram nove medalhas de ouro, 4 pratas e 3 bronzes. Primeira colocação geral no atletismo feminino garantida. Os 290 pontos, contra 216 de Joinville e 199 de Concórdia, demonstraram a hegemonia brusquense na 53ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), que encerrou neste sábado, em Blumenau.
Depois de fazer história com o feito inédito, chegou a hora do reconhecimento. As atletas que venceram a modalidade, orientadas pelo técnico João Francisco Nunes e Israel Pereira, homenagearam a principal apoiadora da equipe na última sexta-feira (29). 
O encontro foi com o diretor industrial da RVB Malhas, Vitor Benvenuti. Os competidores foram na sede da empresa para agradecer a parceria com a modalidade que já dura oito anos. O superintendente da Fundação Municipal de Esportes de Brusque, Alessandro Simas, também marcou presença em nome da administração municipal.
A parceria entre o poder público e privado é vista por ele como essencial para desenvolver o esporte em Brusque. “O Vitor, infelizmente, é um dos poucos parceiros do esporte na cidade. Muitas vezes, as pessoas não entendem que há necessidade de apostar numa ideia. É isso realmente o que a gente precisa”, comenta.
O empresário diz que considera isso um investimento, e lamenta que, em alguns casos, as pessoas esperem resultados para passar a investir no esporte. “A gente começou acreditando nesse trabalho do João, acredito que muito outros também podem acreditar”, declara. 
“Os empresários costumam olhar apenas para aquilo que sobra, muitas vezes temos que repartir aquilo que a gente tem para que as coisas aconteçam. Não adianta esperar só do lucro, o que vai sobrar, para depois ver o que será feito”, complementa.
Benvenuti foi atleta de vôlei e conhece bem a realidade da cidade. “Temos visão de quem não tem nada, espera um apoio e não vem. E, com o passar do tempo, vai  desanimando. O esporte é muito sentimento, movido por emoção, e tem que aproveitar esse momento”.
Ele ainda foi homenageado com uma medalha dos Jasc entregue pelas atletas Jéssica Soares e Aline Cantú Germano. “O nosso sentimento agora é de dever cumprido, sabendo que pode ser melhorado. Com o empenho dos atletas e confiantes que outras empresas possam ajudar, sabemos que eles podem ir além”, diz o empresário.
Confira a reportagem completa na edição impressa desta segunda-feira, 1º de dezembro.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio