Candidato à reeleição em Guabiruba, Matias Kohler (PP) fala sobre suas propostas

"Não vamos renovar com a Casan", afirma Kohler

Candidato à reeleição em Guabiruba, Matias Kohler (PP) fala sobre suas propostas

"Não vamos renovar com a Casan", afirma Kohler

Atual prefeito de Guabiruba, Matias Kohler (PP) concorre à reeleição. Novamente, ao lado de Valmir Zirke, que deixou o PT e agora está no PP. Durante a sabatina, Kohler tomou posição com relação à Casan, um problema antigo, e justificou o aumento do gasto com a folha de pagamento do município.

O candidato à reeleição foi criticado pela oposição por causa do gasto com pessoal. Segundo ele, a despesa cresceu devido à reestruturação da carreira do servidor público. Ele afirma que atualizou o Estatuto do Servidor Público e criou o Regimento Especial para os ACTs.

O próximo e último candidato à Prefeitura de Guabiruba a ser sabatinado será Osmar Vicentini (PRB). A ordem foi definida em sorteio realizado na sede do Município Dia a Dia, com a presença de representantes das coligações.


Baixa arrecadação

Hoje, Guabiruba já atingiu o percentual de 54% de gasto com a folha de pagamento. Este é o limite imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). E o Tribunal de Contas do Estado (TCE) emitiu um alerta à prefeitura, para que tomasse medidas para baixar o gasto.

Durante a campanha, a oposição acusou a atual administração de inchar a máquina pública. No entanto, Kohler afirma que o percentual já era de 52,44% em janeiro de 2013, quando ele assumiu o cargo.

A situação começou a piorar em março de 2015, segundo ele. Isso, aliado a outras ações, causou o aumento das despesas. “Nós promovemos, em 2014, a atualização do Estatuto do Servidor, que era de 1974. Vários governos passaram e não tiveram a ousadia de fazer a atualização”, afirma.

“Promovemos a implantação do primeiro plano de cargos e salários do município. O servidor não tinha isso, ele estava à mercê das administrações e até de joguetes políticos. E atualizamos o Estatuto do Magistério e criamos o Regimento Especial para os ACTs, ou seja, estruturamos o serviço público”, complementa o candidato.

De acordo com Kohler, estas medidas resultaram num aumento médio de 15% ao funcionalismo. Além disso, foram contratados 50 novos servidores para a Saúde e Educação. Eles foram trabalhar em novas creches e nos postos de saúde, diz o candidato.


Obras e projetos

O financiamento de obras e grandes projetos se apresentam como um desafio para os futuros prefeitos por causa da crise financeira. Kohler afirma que, durante o seu mandato, ele já cortou os salários dele e do vice em 30%, e o dos secretários em 20%. Isto resultou em R$ 250 mil mensais de economia.

Ainda segundo o prefeito, foram priorizadas algumas obras. Para o próximo mandato, se eleito, ele pretende continuar com as parcerias comunitárias para as pavimentações. E diz que a prefeitura tem capacidade para pegar novos financiamentos de bancos públicos.

“Em 2015, fomos ao Badesc e conseguimos R$ 2,5 milhões na Meta 1, para a pavimentação da rua São Pedro, e fomos ao BRDE buscando em torno de R$ 2 milhões para a pavimentação na Planície Alta”, diz.

Kohler diz que todos os financiamentos da prefeitura – cerca de R$ 3,5 milhões – foram quitados em outubro do ano, por isso a prefeitura está com crédito na praça. Ele também defende que as obras sejam de mais qualidade, para evitar manutenções em curto prazo.


Saúde pública

A construção de um hospital municipal é assunto recorrente em Guabiruba. Apesar disso, Kohler diz que o atual hospital, gerido por uma associação, funciona, e obter recursos para um novo é muito difícil.

Kohler afirma que o desafio foi reabrir o Hospital de Guabiruba quando ele entrou no governo. Ele estava fechado e endividado. Hoje, funciona, até mesmo com plantões noturnos. O candidato à reeleição quer que a parceria entre poder público e associação continue, para que a unidade permaneça em atividade.

“Sabe-se qual é a política dos governos federal e estadual quanto a isso. Guabiruba, pela proximidade com Brusque, dificilmente vai conseguir recursos, é um embate desde 2002”, afirma Kohler. “Prefiro decepcionar as pessoas, mas preciso ser realista”, complementa.


Educação infantil

Guabiruba tem, atualmente, cerca de 50 crianças na fila de espera por creche. Kohler afirma que a oferta por vagas já foi ampliada de 240, em 2012, para aproximadamente 500, em 2016. “Ampliamos o horário de atendimento das 6h30 às 18h30, os pais podem deixar seus filhos.

Queríamos ter ampliado mais, a partir de 4h30, mas a dificuldade com a folha não deixou”. Ele diz que o projeto de ampliação permanece para o próximo mandato, se eleito.

De acordo com Kohler, é preciso planejar. “Tem que continuar investindo. Temos, hoje, 148 gestantes, e isso já está sendo mapeado com antecipação, porque daqui seis meses ou um ano, precisaremos de novas vagas”, diz.


Abastecimento de água

O serviço da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) é alvo constante de reclamações da comunidade. Matias Kohler também já pediu melhorias, e a agência reguladora do setor exigiu mais atenção ao município.

Em 2015, o presidente da Casan, Valter Gallina, veio à região e anunciou investimentos de R$ 3,5 milhões. Entretanto, passado mais de um ano, quase nada mudou. Kohler reconhece a gravidade da situação e diz que não há mais espaço para diálogo, se não houver melhorias concretas imediatamente.

“Isso nos leva a um único entendimento: em 2018, termina o contrato, e nós, se formos governo, não vamos renovar com a Casan”, afirma o candidato.


Crescimento urbano

Sobre o crescimento urbano do município, Kohler diz que já há planejamento para abertura de ruas. Tudo está contido no Plano Diretor, que foi atualizado durante o mandato dele. A ideia, segundo ele, foi traçar um contorno na cidade, para evitar que o trânsito passe pelo Centro.

Uma das vias deve ligar a localidade de Varginha com o Imigrantes. Além disso, deve ser aberta outra rua de Varginha até a Guabiruba Sul, onde deverá ser implantada a zona industrial do município. De acordo com o candidato, já houve várias consultas de empresas interessas em se instalar em Guabiruba.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio