Capitão Manfrin faz balanço do tempo como comandante da 3ª Companhia de Bombeiros Militar

Ele deixará o cargo após mais de cincos anos em Brusque

Capitão Manfrin faz balanço do tempo como comandante da 3ª Companhia de Bombeiros Militar

Ele deixará o cargo após mais de cincos anos em Brusque

O capitão Hugo Manfrin Dallossi deixou o comando da 3ª Companhia de Bombeiros Militar, de Brusque, em cerimônia solene nesta segunda-feira, 11. Ele permaneceu à frente da corporação por cinco anos e quatro meses.

Manfrin assumiu o comando da companhia em 22 de fevereiro de 2013. Na época ainda tenente, veio do batalhão de Blumenau, onde atuava numa seção de treinamentos.

Ele destaca a parceria com o poder público e sociedade civil de Brusque, Guabiruba e Botuverá como fundamental ao longo dos mais de cinco anos.

O capitão voltará a trabalhar em Blumenau. Desta vez, na 2ª Companhia do Batalhão de Operações Aéreas, que atua com o Arcanjo-03.

Manfrin já vinha trabalhando algumas vezes ao mês no Arcanjo-03 nos últimos três anos. Mas como eram poucos dias, a progressão da carreira seria mais lenta. A transferência para Blumenau será benéfica para que ele chegue a piloto comandante de aeronave.

“Tudo o que foi feito foi graças ao empenho de todo o quartel”, afirma o capitão. O tenente Jacson Luiz de Souza assumirá o comando no lugar de Manfrin.

Estrutura física
“Está ‘nos finalmentes’ a questão do novo quartel do Centro. Demorou, mas conseguimos fazer a permuta das áreas. Já foi aprovada a lei, após dois anos de trâmite. Estamos na fase final do projeto, então já temos noção de como vai ser. No segundo semestre será possível até licitar o quartel.

Nós também revitalizamos as instalações em Águas Claras. Estava bem ruim e foi entregue no ano passado. A questão é que está faltando efetivo, o quartel é novo, mas desde o ano passado perdemos muito efetivo em dois anos e pouco.

Hoje, não tem nenhuma guarnição. Tem uma faxineira e alguns serviços administrativos que continuam lá.

A boa notícia é que 300 bombeiros militares estão em formação no estado. Formam-se no fim do ano, então esperamos receber, pelo menos, um efetivo suficiente para compensar as nossas perdas, e que consigamos reativar Águas Claras”.

Integração com o Samu
“Quando eu assumi, o Samu funcionava junto ao quartel de Águas Claras. Mas houve vários problemas por essa questão de o quartel estar baixado [vazio]. Culminou na saída do Samu com outra gestão da prefeitura. No ano passado, fomos procurados pelo secretário de Saúde buscando novamente a integração.

Eu propus que fosse aqui no Centro. Aconteceu no final de agosto do ano passado e está fazendo quase um ano. Tem se mostrado, nesta nova forma, um sucesso. Melhorou o Samu para o município, e consequentemente melhora para nós, porque são serviços complementares. Tem sido um sucesso e tem tudo para continuar e melhorar cada vez mais”.

Bombeiros na região
“Batalhamos pela mudança do quartel. Hoje, é alugado, mas o prefeito prometeu doar um terreno ao estado para o novo quartel. Teve um problema administrativo, mas esperamos que neste ano nos seja oferecido o terreno, para o novo comandante, tenente Jacson.

Durante o meu comando também foi implantada uma Seção de Atividades Técnicas (SAT) em Botuverá. Hoje, ainda não conta com atendimento emergencial, mas a SAT realiza toda a parte preventiva dos bombeiros.

É um município que, apesar de ter porte pequeno, tem várias empresas de grande porte. Grande parte, senão todas as empresas e edificações, regularizaram-se. Isso oferece mais segurança.

Estamos em conversas com o prefeito para implantar um serviço emergencial lá. Seria gerenciado pelos bombeiros, mas com funcionários municipais por termos pouco efetivo. Estamos planejando uma estrutura mista onde haja um comando militar e funcionários treinados, mas isso está em fase de conversa”.

Relações na região
“O relacionamento é um fator muito positivo aqui de Brusque. Diferentemente de outros locais no estado, apesar de não ser uma cidade pequena, é de fácil interação.

Nunca tive dificuldade quando precisei falar com os prefeitos da região, com o Judiciário, o Ministério Público e as entidades empresariais. Isso foi muito bom porque facilita, dependemos muito de questões.

A renovação da frota foi possível graças ao Funrebom. Conseguimos renovar os caminhões, os carros e ambulâncias, que são novos e modernos.

Procuramos fazer parcerias com a prefeitura, entidades e sociedade civil no sentido de várias situações. Com a Unifebe mantivemos o Alerta Vermelho, por exemplo. Também mantivemos várias parcerias de treinamento.

Buscamos bom relacionamento com a imprensa, para divulgar as ocorrências. Isso é importante porque o nosso nome é divulgado e a população vê mais as nossas atividades.

Pesquisas recentes apontaram que o Corpo de Bombeiros é a instituição com maior credibilidade junto à população. Até pela nossa atividade de ajudar alguém numa hora que precisa”.

Desafios
“O tenente Jacson já está aqui como subcomandante e conhece. O grande desafio é o efetivo, mas já tem perspectiva de recebimento de novos soldados.

O desafio que permanece é a obra. A questão do terreno foi resolvida, mas tem questões no projeto e na licitação. Vai permanecer para que ele resolva. Com certeza, ficará com o nome gravado por ter realizado essa grande conquista para os bombeiros”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio