Cargos do PR e PPS são exonerados do governo Paulo Eccel

Decisão foi tomada após racha em votação da Câmara de Vereadores de Brusque, em que vereadores da base aliada votaram contra projeto do Executivo

Cargos do PR e PPS são exonerados do governo Paulo Eccel

Decisão foi tomada após racha em votação da Câmara de Vereadores de Brusque, em que vereadores da base aliada votaram contra projeto do Executivo

A votação da Câmara de Brusque da última terça-feira, 18 de fevereiro, que resultou na rejeição de um projeto do prefeito Paulo Eccel (adesão ao Cimvi), trouxe consequências ainda maiores à política municipal. Com o voto contrário de quatro vereadores da base aliada, houve um racha no bloco governista, e dois partidos foram desligados completamente da administração municipal: PR e PPS.

O vereador Alessandro Simas, do PR, foi o primeiro a desligar-se do governo, assim como todos os cargos comissionados do partido na administração municipal, incluindo o diretor do Procon, Fábio Roberto de Souza, que estava há quase 14 anos na função. 

O PPS foi outro partido que votou contrário ao governo na terça-feira e teve todos os seus cargos comissionados exonerados da prefeitura, incluindo o do secretário de Desenvolvimento Econômico, Célio Francisco de Camargo.

>> Confira a matéria completa, com informações exclusivas, no jornal Município Dia a Dia de sexta-feira, 21 de fevereiro

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio