Carlos Renaux empata sem gols contra o Caçador e classificação fica mais ameaçada

Partida tensa teve discussão, briga, nervosismo e expulsão; líderes perderam o 100% de aproveitamento

Carlos Renaux empata sem gols contra o Caçador e classificação fica mais ameaçada

Partida tensa teve discussão, briga, nervosismo e expulsão; líderes perderam o 100% de aproveitamento

Carlos Renaux e Caçador empataram em 0 a 0 no Augusto Bauer pela quinta rodada do Grupo B da Série C do Catarinense. A partida foi marcada por um clima tenso, desperdício de chances e briga generalizada. É o segundo jogo consecutivo do Vovô sem vitória e sem gols.

O técnico Rodrigo Cascca adiantava um time misto para a partida, mas utilizou força total, com exceção óbvia dos jogadores suspensos. O jogo começou elétrico, com as duas equipes buscando o ataque a todo custo. As melhores chances, no entanto, foram do Vovô. Aos seis minutos, Djonathan recebeu passe de Fabinho e bateu da marca do pênalti, mas o chute saiu torto, à direita do goleiro Rodolfo.

O Caçador fazia suas principais jogadas focadas no atacante Lima. O jovem camisa 11 era muito acionado pela ponta esquerda. Pela ponta direita, Agnaldo tentava os levantamentos tanto para Lima quanto para Leandro Rodrigues. Os contra-ataques eram muito perigosos,

O Carlos Renaux focou as jogadas nos dois flancos, aproveitando a velocidade de Thierry e Djonathan pela direita. Luizinho flutuava pelos dois lados e participou de várias jogadas de perigo. No entanto, faltou tranquilidade e competência na finalização para que o placar fosse aberto.

Aos 26 minutos, o camisa 10 do Caçador, Kariri, foi substituído por Ramon Lucas. Já na faixa dos 30 minutos, a comissão técnica do Caçador pediu que o jogo fosse paralisado para que o meia pudesse ser levado de ambulância, em função de haver uma suspeita de fratura do pé esquerdo. O Corpo de Bombeiros foi chamado para fazer o transporte do atleta ao atendimento médico.

A situação do atendimento de Kariri e a cera de alguns jogadores do Caçador fizeram com que o primeiro tempo tivesse cinco minutos de acréscimo.

Briga, desperdício e um jogador a mais
A segunda etapa começou como a primeira, de muito ataque e movimentação. Aos dois minutos, Jacaré completou uma jogada de frente com Nathan, mas o goleiro saiu bem do gol e fez uma defesa salvadora.

Aos seis, a primeira chance perdida do Vovô. Fabinho saiu cara a cara com o goleiro Rodolfo e tentou tocar por cima, mas o chute não foi forte o bastante e o goleiro defendeu à queima-roupa, em um lance rápido. A resposta do Caçador veio aos 12, quando o volante argentino Barboza cobrou escanteio com categoria atingiu o travessão de Nathan.

Aos 21 minutos, Alisson fez um belo drible de elástico pra cima da marcação e cruzou rasteiro, já dentro da área. A bola sobrou para Luizinho, que, de primeira e com a perna esquerda, mandou por cima do gol, no melhor lance do jogo.

O Carlos Renaux insistia em trocar muitos passes para poder finalizar, mas não conseguia chutar a gol. Em vez de arriscar de fora da área, preferia sempre um passe a mais, que muitas vezes matava a jogada ou gerava contra-ataques que o Caçador não consegua aproveitar.

Atacante Leandro Rodrigues foi expulso após a confusão | Foto: Marcio Costódio

Aos 26 da segunda etapa, fechou o tempo. Jacaré dominou a bola na direita do ataque do Caçador e tentou fazer a graça para cima de Thiago Cristian. Ele foi desarmado e caiu, pedindo a falta. Na sequência, Alisson foi atingido por Barboza e uma briga generalizada teve início. Como resultado, o atacante dos visitantes, Leandro Rodrigues, foi expulso, e o zagueiro Murilo, do Vovô, levou amarelo.

Com um a mais, o Carlos Renaux repetiu o que se viu contra o Jaraguá na primeira rodada do returno. O Caçador se fechou, era soberano nas jogadas aéreas, e o time da casa perdia chances de arriscar os chutes por preciosismo. Sempre havia um passe a mais. As chances eram criadas, mas não finalizadas, diminuindo o perigo ao adversário.

Djonathan foi substituído aos cinco minutos do segundo tempo | Foto: Marcio Costódio

Ainda dá
O Carlos Renaux segue com chances de classificação. Depende dos resultados do Jaraguá neste domingo 30, contra o Porto, e no próximo sábado, 6, contra o Caçador. A vitória contra o Porto em Porto União, na semana que vem, é obrigatória. Caso contrário, o Vovô estará eliminado da Série C por causa da perda de pontos pela escalação irregular do zagueiro Luan, ainda na primeira rodada.

Carlos Renaux 0x0 Caçador
Sábado, 29 de setembro de 2018
Estádio Augusto Bauer
5ª rodada do Grupo B – Campeonato Catarinense Série C
Público pagante: 243
Renda: R$ 1.870,00

Carlos Renaux: Nathan; Thierry, Arthur, Murilo, Thiago Cristian; Willian (Higor 35′-2ºt), Jader; Djonathan (Alisson 5′-2ºt), Athos (Daniel 19′-2ºt); Luizinho e Fabinho.
Técnico: Taíco

Caçador: Rodolfo; Agnaldo, Felipe, Alex Augusto, Cleiton; Barboza, Marcos; Jacaré (Wesley 46′-2ºt), Kariri (Ramon Lucas 26′-1ºt), Lima (Rogério 35′-2ºt); Leandro Rodrigues.
Técnico: Rodrigo Cascca

Cartões amarelos: Jader (10′-2ºt), Willian (18′-2ºt), Murilo (29′-2ºt), Lima (24′-2ºt), Barboza (29′-2ºt), Felipe (40′-1ºt), Jacaré (intervalo) e Leandro Rodrigues (5′-2ºt e 29′-2ºt).

Cartão vermelho: Leandro Rodrigues (29′-2ºt)

Trio de arbitragem: Leandro Messina Perrone, auxiliado por Helton Nunes e Gianlucca Perrone de Vasconcellos.

Carlos Renaux e Caçador empataram em 0 a 0 no Augusto Bauer pela quinta rodada do Grupo B da Série C do Catarinense. A partida foi marcada por um clima
Conteúdo exclusivo para assinantes

Para ler todas as notícias, assine agora!

Oferta especial para você ficar
bem informado SEM LIMITES

Menos de

R$ 0,35
ao dia
R$ 9,90 ao mês
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio