Carro de empresa ficou dois meses “esquecido” no Centro da cidade

O MDD recebeu diversas ligações de pessoas incomodadas com o caso

Carro de empresa ficou dois meses “esquecido” no Centro da cidade

O MDD recebeu diversas ligações de pessoas incomodadas com o caso

O veículo de uma empresa de estofados de Brusque gerou polêmica ao ficar cerca de 60 dias parado em uma vaga de estacionamento na rua Felipe Schmidt, no Centro. O Município Dia a Dia recebeu nos últimos dias diversas ligações relatando o caso, de pessoas incomodadas com o fato do carro ocupar uma vaga pública. O proprietário da empresa Design Atual Estofados, Ronaldo Lang Júnior, diz que um funcionário deixou o carro no local depois de uma falha mecânica. “Deixamos o carro lá para buscar depois e acabamos esquecendo”, diz.

Ontem à noite o proprietário foi ao local com um caminhão-guincho e retirou o veículo. “Não tinha como buscar ele sem o guincho, porque ele não estava mais ligando”, diz Lang Júnior.

O secretário de Trânsito e Mobilidade (Setram), Paulo Sestrem, consultou a placa do VW Gol no sistema e constatou que o carro estava com licenciamento atrasado desde 2010, além de uma multa. “Não tínhamos conhecimento desse fato, até porque, como não está em uma vaga da área azul ou estacionado indevidamente, nossos guardas de trânsito não tinham motivos para fiscalizar”, diz.

Segundo Sestrem, a GTB somente poderia tomar alguma providência caso abordasse o veículo circulando ou ocupando a vaga de maneira incorreta. “Vamos verificar o caso e tentar entrar em contato com o proprietário para que retire”, disse o secretário na tarde de ontem.

O major da Polícia Militar, Otávio Manoel Ferreira Filho, responsável pelo setor de trânsito, diz que por estar há dias ocupando a vaga pública, o proprietário está “privatizando” o local. “A partir do momento em que se coloca um bem particular em um local público e não movimenta nem para frente ou para trás, o espaço passa a ser exclusivo dele e fez da via pública um depósito”, diz.

 
Remoção

Para o major Otávio, pelo fato do veículo não estar licenciado, deve ser removido ao pátio. “Eu recolho. Inclusive temos recolhido alguns carros por esse motivo, apesar de que existem contradições na interpretação da lei, pois ela diz que veículo não licenciado não deve estar em trânsito. Como esse carro está na via, parado ou não, entendo que está em trânsito”, diz.

Na legislação de trânsito, o major diz que não permite utilizar a via pública para depósito. “Ela pode ser interpretada como materiais, mas se esse veículo está há dias no local, sem sair e voltar, é considerado como depósito e vamos verificar para removê-lo”, diz.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio