Carros híbridos ainda são pouco procurados em Brusque

Segundo o Denatran, o município conta com apenas 10 veículos do tipo, o que corresponde a 0,01% da frota

Carros híbridos ainda são pouco procurados em Brusque

Segundo o Denatran, o município conta com apenas 10 veículos do tipo, o que corresponde a 0,01% da frota

Em um ano, o número de carros híbridos (motor elétrico e a combustão) em Brusque passou de quatro para 10, de acordo com levantamento do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Ainda segundo o órgão, na região, Guabiruba tem apenas um veículo do tipo registrado e São João Batista, dois.

Apesar do crescimento, os números ainda são bastante baixos, devido, principalmente, aos custos. O valor dos veículos híbridos ultrapassa os R$ 100 mil e, mesmo com os benefícios que o modelo traz como emissão zero, nenhum ruído e baixa manutenção, poucos são os que conhecem realmente esses veículos.

Em Brusque, duas concessionárias têm modelos híbridos à venda. A Toyota, com o Prius, e a Ford, com o Fusion. O consultor de vendas da Hai Toyota, Moacir Maurici Júnior, diz que o número de vendas do Prius não é maior em Brusque porque não se tem o incentivo do governo. “Era para ser um carro mais barato, já que tem essa questão com o meio ambiente, de não poluir. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, por exemplo, estão incentivando”, diz.

Veja também:
Uma década atrás, Brusque enfrentou maior desastre ambiental do século 

Conheça quais serviços estão incluídos no contrato da prefeitura com o Hospital Azambuja 

Brusque empata com Hercílio Luz em casa pelo primeiro jogo da final da Copa SC

O gerente de vendas da Ford Dimas, André Gustavo Ramos, também concorda que o preço é um empecilho para as vendas dos modelos híbridos no país. O Fusion sai a partir de R$ 164 mil. Já o Prius, a partir de R$ 130 mil.

De acordo com ele, o público que procura pelo modelo híbrido da Ford é mais segmentado. “As pessoas que querem ver o Fusion já vem com muita informação, vem especificamente neste carro, porque o nível tecnológico é muito alto, além do apelo ambiental. Então só quem já conhece o carro se interessa”.

Em Santa Catarina, o número de carros elétricos e híbridos aumentou em quase cinco vezes nos últimos cinco anos. De acordo com dados do Denatran, a frota desses modelos no estado em 2014 era de 158 veículos. Neste ano, chegou a 733.

Entretanto, os ‘carros verdes’ como também são conhecidos, respondem por apenas 0,01% da frota total de Santa Catarina. Este cenário também é semelhante no Brasil, em que 0,01% da frota total do país (17.273) são veículos elétricos e híbridos.

Como funcionam os carros híbridos
A maioria dos carros híbridos que existem hoje funcionam à gasolina e eletricidade. Um carro híbrido geralmente é composto por todos os componentes de um carro elétrico completo, incluindo motor que fornece a potência para as rodas e também baterias que fornecem a eletricidade ao motor.

Junto com esses componentes, este tipo de carro também tem um motor movido a combustível, como a gasolina, que fica separado dos componente elétricos.

Ao apresentar dois motores, o carro propicia economia de gasolina, por exemplo, pois toda a força da qual o veículo depende para se locomover não vem apenas do motor a combustão.

“São dois motores no mesmo carro. Quando necessita de mais força, em uma ultrapassagem, por exemplo, automaticamente vai ligar o motor a combustão. Mas o motorista pode usar em boa parte só o motor elétrico ou os dois combinados”, diz Moacir Maurici Júnior, da Hai Toyota.

Diferente dos carros elétricos, os híbridos não precisam de recarga em posto de abastecimento elétrico, já que as baterias elétricas são recarregadas pela energia gerada pela queima do combustível.

Os híbridos são conhecidos também pela economia. “O Fusion chega a fazer 19.2 km/l na cidade e em média 17 km/l na estrada, é um carro muito econômico”, destaca o gerente de vendas da Ford Dimas, André Gustavo Ramos.

Os híbridos também são carros considerados sustentáveis, pois os veículos que possuem motores somente a combustão geram índices muito maiores de poluentes comparados a veículos que possuem também motores elétricos.

Ao utilizar o motor elétrico e a combustão de forma revezada e conforme a necessidade, o volume de gases poluentes emitidos por um veículo diminui significativamente em relação a um veículo movido somente a gasolina, por exemplo.

Diferença entre híbridos e elétricos
A principal diferença entre carros híbridos e elétricos é o funcionamento do motor. O veículo elétrico utiliza somente o motor elétrico e não possui motor por combustão como o de gasolina e álcool. Ou seja, utiliza somente a energia elétrica no lugar no combustível convencional.

Veja também:
Semana da Conciliação teve taxa de resolução de 25% na Vara Cível de Brusque

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Justiça destrava licitação da nova ponte do Centro de Blumenau

O carro elétrico possui um plugin, geralmente encontrado na frente do veículo para realizar sua recarga. Essa recarga é realizada pelos eletropostos, que possui a infraestrutura necessária para realizar a recarga da bateria do veículo elétrico.

Em Brusque, a prefeitura implantou por meio do projeto “50 parcerias municipais pelo clima” entre Brasil e Alemanha, três postes inteligentes, que entre outras funções, tem a possibilidade de recarregar carros elétricos.

Os postes estão localizados na praça Barão de Schneeburg, Sesquicentenário e também na Unifebe.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio