Católicos participam da celebração de Domingo de Ramos, em Brusque

Festa cristã marca o início da Semana Santa e é dividida em procissão e rito da missa

Católicos participam da celebração de Domingo de Ramos, em Brusque

Festa cristã marca o início da Semana Santa e é dividida em procissão e rito da missa

  • Por Daiane Benso
  • 10:00
  • Atualizado às 9:56
  • +A-A

Centenas de fiéis participaram na manhã deste domingo, 20, da procissão e missa de Domingo de Ramos. O trajeto iniciou no Convento Sagrado Coração de Jesus, passando pela avenida das Comunidades e pela praça Barão de Schneeburg, terminando na escadaria da Igreja Matriz São Luís Gonzaga, no Centro de Brusque. As paróquias Santa Teresinha; São Judas Tadeu, no Águas Claras; Santa Catarina, no Dom Joaquim e o Santuário de Azambuja, também realizaram a celebração de Ramos.

O pároco da matriz, padre Magnos Caneppele, explica que a festa cristã é a abertura da Semana Santa e recorda a entrada de Jesus Cristo em Jerusalém, quando segundo a Bíblia, foi recebido com ramos de oliveiras e palmeiras. O momento é dividido em duas partes: a procissão e a o rito da missa. “Foi a entrada de Jesus em Jerusalém e representa nos dias de hoje, por meio dos ramos, o amor concretizado. Os ramos que carregamos simboliza esse compromisso com Jesus, de ser um outro discípulo”.

O padre diz que o ramos, “verde”, tem vida, e representa o que Jesus Cristo faz na vida das pessoas: ele faz com que ocorra o renascimento. “Ramos não é superstição. Eles são abençoados, e é o sinal da presença de Deus nas nossas casas, nas nossas famílias”. Ele ainda afirma que os fiéis costumam queimá-lo em tempestades e em situações de dificuldade. Tradicionalmente os ramos que sobram desta celebração são queimados e usados na Quarta-feira de Cinzas.

A aposentada Maria Carolina Kormann diz que foi criada numa família fervorosamente católica e que o Domingo de Ramos representa a sua fé. Ela conta que usa-o em épocas de trovoadas e que a cada ano vai renovando-os.

A professora Ivanete Lago Groh afirma que a data é significativa e de preparação para a Páscoa e para a ressurreição de Jesus Cristo. Os ramos são ascendidos em períodos de dificuldade e estão guardados com carinho dentro de casa, pois, segundo Ivanete, oferecem proteção.

O engenheiro civil, Thiago Dantas Rodrigueiro, conta que é tradição na família participar desta celebração, e que bem como, o Domingo de Ramos, a Quaresma é o tempo de renovação de fé.

Tríduo Pascal

O Domingo de Ramos marca o início da Semana Santa. Neste momento os católicos celebram o Tríduo Pascal, composto pela paixão, a morte e a ressurreição de Jesus Cristo.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio