CDL e ACIB se reúnem com prefeito eleito de Botuverá

Encontro serviu para apontar principais desafios da administração pública do governo que se inicia em 2013

CDL e ACIB se reúnem com prefeito eleito de Botuverá

Encontro serviu para apontar principais desafios da administração pública do governo que se inicia em 2013

Empresários dos núcleos da Câmara de Dirigentes Lojistas de Brusque (CDL) e Associação Comercial e Industrial de Brusque (ACIB) em Botuverá se reuniram com o prefeito eleito, José Luiz “Nene” Colombi, na noite de quarta-feira, 7 de novembro. O encontro aconteceu no auditório da Paróquia São José e reuniu 21 empresários e lojistas associados. Na pauta estavam os principais desafios da administração pública frente às reivindicações dos segmentos industrial e comercial de Botuverá.

Ronimar Fachini, coordenador do Núcleo de Empresários da ACIB, salientou que o objetivo do encontro foi pensar Botuverá para daqui a alguns anos. Os dois candidatos à prefeitura de Botuverá, quando ainda estavam em campanha, já estavam avisados de que seriam convidados para essa reunião. 

– A reunião foi muito proveitosa. Essa conversa abre as portas da prefeitura para a comunidade e aproxima a prefeitura da realidade das pessoas. Além de empresários, somos cidadãos e queremos ver a cidade crescer – disse Fachini. 

Para Sidnei Pedrini, coordenador do Núcleo da CDL, a reunião foi uma importante troca de experiências. Já o vice-presidente da CDL, Marcelo Gevaerd, também esteve na reunião e salientou a importância desse primeiro encontro para que empresários e governo caminhem juntos.

Para Colombi, o encontro é o que vai dar o rumo para Botuverá. 

– Essas iniciativas ajudam o poder público, e é por isso que em janeiro vamos nos encontrar novamente para planejarmos várias ações em conjunto – comentou Colombi.

O prefeito eleito iniciou sua fala valorizando a importância das parcerias que serão buscadas no próximo ano, como por exemplo as parcerias com a Casan e a Caixa Econômica. Colombi também destacou o compromisso de melhorar o acesso ao transporte para acadêmicos que moram em Botuverá e têm que se deslocar a Brusque todos os dias, e a necessidade de construção de, pelo menos, três creches para suprir os principais bairros da cidade.
Sabatina

Em clima informal e tranquilo, os empresários e lojistas tiveram a oportunidade de colocar diante do próximo prefeito suas principais necessidades. Um dos maiores problemas apontados é a falta de mão de obra, principalmente em virtude da falta de mulheres para trabalharem nas confecções. Segundo Fachini, é preciso manter as pessoas na cidade, ou trazê-las de volta. 

– A cidade não está crescendo, o que cresce são as indústrias – avaliou Fachini.

– Habitação e creche são prioridade. O governo federal tem recursos para a construção de creches, mas as exigências são grandes. Podemos construir com recursos do governo, mas também temos a opção de viabilizar parcerias com a ABIC e CDL. Com relação à habitação, serão construídas 50 casas populares, mas também ainda estamos estudando qual será a melhor opção desse tipo de moradia para a cidade – enfatizou o prefeito.

Telefonia e energia elétrica também estiveram na lista de reclamações dos empresários e lojistas de Botuverá. Colombi adiantou que a Celesc fará investimentos na cidade, mas ele ainda não sabe o que, exatamente, será feito. 

– Esses assuntos têm que ser resolvidos”, concordou o prefeito eleito, enfatizando a necessidade de uma subestação da Celesc na cidade.

O problema da falta de locais para estacionar e o excesso de caminhões no centro da cidade também foi debatido. O prefeito se comprometeu, ainda, a expandir o perímetro urbano para os demais bairros, instalar um portal de entrada e placas indicativas, melhorando a estrutura organizacional da cidade. Também receberá mais atenção a área de cultura com a construção de um museu, e a infraestrutura para o turismo com o asfaltamento da estrada que dá acesso às cavernas e a ampliação do acesso ao esporte.

A nova administração municipal quer investir na conscientização ambiental da população, para a coleta seletiva do lixo; na reestruturação do saneamento básico, respeitando as especificidades de cada bairro; na municipalização da questão ambiental e regionalização da inspeção sanitária, com a construção de abatedouros; e na segurança pública, com a implantação de um sistema de monitoramento. 

– Temos que nos unir, buscar recursos e fazer essas coisas acontecerem – finalizou Colombi.


Principais desafios da administração pública em Botuverá

Transporte público
Creche
Falta de mão de obra
Infraestrutura (portal de entrada, placas indicativas, novas ruas e asfaltamento)
Saneamento básico
Falta de locais para estacionar no centro
Excesso de caminhões no centro
Moradia popular
Esporte, cultura e lazer
Infraestrutura para o turismo
Desenvolvimento dos bairros
Serviços de telefonia e energia elétrica ineficientes e insuficientes
Coleta seletiva de lixo
Segurança (sistema de monitoramento)
Ampliar a conscientização ambiental e regionalizar a inspeção sanitária
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio