Cerca de 4 mil jovens foram evangelizados pelo Emaús em 30 anos

Jovens de 18 a 26 anos de Brusque, Guabiruba e Botuverá são chamados a refletir sobre o valor da vida e da igreja

Cerca de 4 mil jovens foram evangelizados pelo Emaús em 30 anos

Jovens de 18 a 26 anos de Brusque, Guabiruba e Botuverá são chamados a refletir sobre o valor da vida e da igreja

Fundamentado em valores humanos e cristãos, neste ano o Emaús completa 30 anos de atividades de evangelização para jovens em Brusque, Guabiruba e Botuverá. Em três décadas de caminhada foram quase 60 cursos com aproximadamente 4 mil participantes.

Os cursos de Emaús acontecem três vezes ao ano – dois femininos e um masculino. Inicia-se na quinta-feira à noite e encerra no domingo à noite. Os encontros são realizados na casa de Retiro Padre Dehon em Brusque. São palestras, reuniões de grupos e dinâmicas voltadas à evangelização. São atividades específicas para jovens entre 18 a 26 anos não casados.

A finalidade principal, conforme contam o casal presidente do Emaús, Nelson Zen Filho, o Tato, e Maria do Carmo Tomazoni Zen, é propiciar aos jovens momentos de reflexão sobre o valor da vida, da igreja e uma vivência em comunidade à luz da palavra de Deus e da doutrina da Igreja Católica Apostólica Romana.

O início em Brusque

Consolidado como um dos mais importantes movimentos católicos da região, foram muitos os desafios no inicio do Emaús na cidade. As atividades foram trazidas ao município após a participação de alguns jovens no 1º Encontro de Dirigentes da Comunidade de Emaús de Florianópolis, em 1986.

Márcio Adami e Giseane Pereira, Euclides da Silva Júnior e Ildete Vale da Silva, com apoio do Secretariado de Florianópolis e junto ao padre Francisco Salles Bianchini e Trude Stol, se empenharam para que o curso de Emaús fosse realizado em Brusque.

Com a permissão do Secretariado Nacional, representado na época por Monsenhor Calazans – fundador do Movimento no Brasil – , em 16 de fevereiro de 1987, foi formado o 1º Subsecretariado do Emaús em Brusque, que teve como presidente Márcio Adami e o vice-presidente Nelson Zen Filho.

Após muitas viagens à Florianópolis, orações e preparações, o Emaús foi realizado pela primeira vez no município em maio de 1987. Naquele ano, de 21 a 24 aconteceu o 1º curso de Emaús Feminino de Valores Humanos e Cristãos. Já o 1º Emaús Masculino ocorreu de 3 a 6 setembro do mesmo ano.

Maria do Carmo e Tato contam que nos anos seguintes passaram a realizar um curso por ano, à exceção de 1992. Eles recordam que começava um período difícil, mesmo assim aconteceu o curso Emaús masculino em 1993. Em 1994, o movimento em Brusque estava em crise, com poucas pessoas para dar seguimento, já que a organização exigia muito trabalho.

Porém, a fé em Deus foi mais forte e mesmo com muita dificuldade o trabalho reiniciou com ajuda de quatro grupos de jovens e casais. Em 1996 realizava-se o 5º Emaús Masculino na cidade.

Dinâmica das atividades

O Emaús é uma organização de cunho religioso católico, aprovado pela igreja em muitas dioceses do Brasil, e busca congregar adultos e jovens para a evangelização. Atualmente são 71 grupos que se encontram normalmente a cada 15 dias, são mais de 1, 1 mil jovens atuantes em Brusque, Guabiruba e Botuverá.

Cada grupo organiza suas reuniões e ações e escolhem seus locais de encontro, normalmente nas casas dos integrantes ou no salão paroquial. Há um documento chamado Projeto de Vida que orienta as reuniões, que inicia-se com a oração do Espirito Santo, Pai Nosso, leitura de algum trecho do evangelho e debate de como se aplica o texto lido ao cotidiano da vida.

O casal presidente do Emaús diz que é interessante que cada jovem tira um propósito para a semana e encerra-se com uma oração. Em seguida, normalmente, acontece uma confraternização.

“Temos também atividades em que todos os grupos são convidados a participarem juntos, como a Escola Missionária, que tem por objetivo o aprofundamento na Fé – acontece uma vez por mês. Temos a missa mensal na matriz São Luis Gonzaga. Retiro que acontece uma vez por ano. De modo geral, os grupos participam das suas comunidades engajados em atividades como canto e leitura nas missas, catequese, missão ajudando nas paróquias”, afirma Tato.

Encontro com Deus

A Espiritualidade do Movimento do Emaús e de seus cursos, que está centrada no texto evangélico de Lucas 24,13-35, traz uma profunda reflexão sobre os valores humanos.

A história da aparição aos discípulos de Emaús é colocada por Lucas, da descrença até a fé completa. Da mesma forma, o Emaús propicia um espaço para o jovem se encontrar consigo mesmo.

Conforme o casal presidente, diante de tantas propostas ruins que o mundo apresenta, no Emaús o jovem pode olhar a vida com outros critérios – os critérios de Deus. Eles podem perceber que a vida é um presente de Deus e que Jesus Cristo é a presença constante de um grande amigo que caminha ao lado dos jovens.

“Emaús é caminho de ida e volta. Por isso, perderá todo seu sentido e não será mais Emaús, se o que foi descoberto não for revelado e anunciado. Este é o espírito do Movimento do Emaús: ser um Cristo para todos os jovens que, neste momento, palmilham o Caminho de Emaús. Por isso para nós está claro a importância de manter às atividades e dar continuidade aos trabalhos desses 30 anos de evangelização”, destaca Tato.

Conquistas e dificuldades

Foram muitas as conquistas nestes 30 anos de presença do Emaús em Brusque, Guabiruba e Botuverá. Para o casal presidente, isso representa um momento especial, primeiramente de agradecer a Deus por tantas bençãos recebidas e de continuar confiando em sua presença misericordiosa.

“Representa também grande motivação, neste ano Mariano, para manifestarmos mais intensamente nossa vocação de evangelizar os jovens, participar mais ativamente da vida da comunidade, sermos de fato fermento na massa, servir aos irmãos e continuarmos alegres nossa caminhada com Jesus Cristo”, diz Maria do Carmo, que completa:

“Sem dúvida é uma bela conquista termos propiciado a oportunidade para cerca de 4 mil jovens terem tido a experiência mais íntima com Jesus, bem como muitos trabalhos nas diversas comunidades”.

As dificuldades maiores foram no início para trazer o Emaús para Brusque. Havia muitas reuniões, dúvidas, falta de experiência, pessoas não preparadas. Posteriormente, a dificuldade foi em manter ativo o movimento nos primeiros anos.

Atualmente se tem uma grande estrutura, pessoas preparadas e dedicadas, contudo, o mundo continua bombardeando os jovens com propostas que à primeira vista são interessantes. Essas são as grandes dificuldades, mas o Emaús tem acolhido esses jovens com um olhar paterno de Deus, onde eles podem experimentar um amor maior.

“Muitíssimo se consegue com determinação e confiança, e com as graças do Espirito Santo haveremos de continuar vencendo as dificuldades e colhendo bons frutos”, diz Tato.

Futuro
Para o futuro, além de estarem sempre avaliando as atividades e procurando melhorá-las, o Emaús quer fortalecer os grupos, pois com eles cada vez mais fortes e coesos, terão um Emaús mais bem preparado para uma evangelização.

“Queremos fazer com que os jovens sejam pessoas de oração, e acima de tudo coloquem seus dons e talentos a serviço da comunidade, para assim construírem famílias verdadeiramente cristãs”, afirma Maria do Carmo.


Caminhando juntos

Um dos últimos grupos a fazer o curso do Emaús foi o Arcanjos, em setembro do ano passado. É formado por 13 jovens mulheres. Meiriele Pohl Zambon, de 24 anos, presidente do grupo, conta que decidiu fazer o Emaús para aumentar sua espiritualidade.
Ela sempre foi católica, mas com o tempo foi se afastando da igreja, e acabou não indo mais em missas.

Meiriele diz que com o passar dos tempo foi vendo que precisava muito de Jesus em sua vida. Então decidiu fazer a inscrição e, quando foi chamada, foi uma alegria imensa. Ela destaca que quando entrou no retiro ficou meia perdida, por estar tanto tempo longe da igreja. Mas passando um dois dias lá, sentiu novamente o amor de Deus em seu coração.

“Essa experiência foi maravilhosa, hoje me sinto muito bem. Tento sempre semear nas pessoas (amigos e família) a semente que foi semeada em mim lá dentro, e continuar perseverando sempre. Amo o Emaús, é minha segunda família”.

Hoje, as 13 jovens que realizaram o curso seguem na caminhada juntas. São unidas e cada uma tem um valor para o grupo. “Como presidente tento sempre fazer com que todas participam bastante do movimento, e que o grupo continue em uma linda caminha com Jesus. Amo todas elas”, diz Meiriele.

Estrutura
Atualmente o Emaús está estruturado em um modelo chamado de colegiado. É formado por três casais e mais um padre – que é o orientador espiritual, além dos secretários, isso por um período de três anos. Neste formato, cada casal se revesa na presidência a cada ano.

Orientadores espirituais

O movimento sempre teve apoio dos padres e da paróquia São Luis Gonzaga, que atuam como orientadores espirituais. O primeiro orientador foi o padre Nivaldo Alves de Souza, que após dez anos foi transferido para Roma. Depois passaram outros padres – Silvano João da Costa, de 2007 até 2008; Rubens Rieg de 2009 a 2011; André Borges da Silva, de 2012 a 2013, e atualmente o padre Magnos José Baron Caneppele.

Para ele, que desde 2013 está à frente das orientações, o Emaús é uma oportunidade única que os jovens e adultos têm de trilharem uma caminhada de princípios e valores cristãos. Cada vez que um participante realiza um destes encontros de formação, tem a oportunidade de pensar sobre sua vida e os valores do evangelho.

“O mais bonito do Emaús é que além dos dias de cursos, os jovens formam grupos, que se encontram frequentemente. Ali se formam verdadeiras famílias”.

O padre orientador diz que o Emaús prepara o jovem para que se envolva na sociedade, na família e caminhe de forma segura pelo mundo, sem deixar de lado a diversão, o trabalho, seus sonhos e propósitos. “É um movimento que insere o jovem e o faz viver de modo bom, ético e coerente com valores que realmente importam”.

Como participar
O jovem deve procurar alguém que faz parte do movimento e solicitar sua inscrição para os cursos. São aceitos solteiros entre 18 a 26 anos. Informações: www.emausbrusque.org.

 

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio