Chance de neve na região de Brusque é remota, diz meteorologista

Mesmo com a queda nas temperaturas, fenômeno não deve se repetir no Vale do Itajaí-Mirim

Chance de neve na região de Brusque é remota, diz meteorologista

Mesmo com a queda nas temperaturas, fenômeno não deve se repetir no Vale do Itajaí-Mirim

O frio intenso voltou com tudo à região. De temperaturas na casa dos 30ºC no fim de semana, os termômetros despencaram ontem de manhã.

Desde a semana passada os meteorologistas anunciaram a possibilidade de neve no Planalto Sul, Planalto Norte, Serra e também para o Meio Oeste de Santa Catarina, o que se confirmou ontem à noite, quando alguns municípios catarinenses registraram o fenômeno.

Com a previsão de neve em diversas regiões de Santa Catarina, os moradores do Vale do Itajaí-Mirim também ficaram na expectativa de o fenômeno acontecer mais uma vez, já que há cerca de quatro anos o fenômeno pôde ser visto na região.

Entretanto, a meteorologista da Epagri/Ciram, Marilene de Lima, esclarece que na região de Brusque, a possibilidade de neve é muito remota, mesmo com as temperaturas mais baixas. “O que pode acontecer são pequenos flocos nos pontos mais altos, mas de forma muito isolada e mais para o período da noite e madrugada de terça-feira”, diz.

A meteorologista explica que em 2013, a região registrou neve porque houve um deslocamento da frente fria ligado a um ciclone extratropical, que manteve o fluxo de umidade nas camadas mais baixas da atmosfera, aliada à queda rápida na temperatura.

Agora, a diferença é que o fluxo de umidade está nas camadas mais altas da atmosfera e, por conta disso, a condição de neve é menos favorável. “Temos também essa massa de ar frio que vai chegando de forma mais lenta e essa condição de queda da temperatura está acontecendo de forma bem gradual”.

Marilene diz que para hoje há somente a possibilidade de formação de geada. Segundo ela, para ter neve, é necessário a umidade do ar bastante elevada, condição de chuva bem fraca e as temperaturas não precisam ser tão baixas. “-1ºC, 1ºC já são condições certas para a ocorrência do fenômeno, na sequência, já vem a massa de ar frio, o ar fica mais seco e já perde aquela características de umidade necessária e aí vem o frio mesmo”.

Em busca da neve
Um grupo de quatro amigos subiu o Morro do Barão, limite entre os municípios de Brusque, Botuverá e Nova Trento, na esperança de ver neve. Daniel Mafra, 26 anos, morador do bairro Cedro Alto, é um dos integrantes do grupo que subiu o morro que tem 1.148 metros de altitude. O grupo começou a aventura no início da tarde de ontem e ficou acampado até a manhã de hoje. “Vamos acampar porque a previsão que temos é que tenha neve no morro por volta da meia-noite. Fomos pela vontade de registrar o fenômeno”.


Hemerson Voltoline, Ademilton Veneri, Deivis Machado e Daniel Mafra subiram o Morro do Barão em busca da neve

Frio até o fim da semana
Marilene destaca que esta é a primeira onda de frio intenso em Santa Catarina e deve atuar tanto no período noturno, quanto no período diurno. “Teremos temperaturas abaixo de 0ºC, com -6ºC, -7ºC no Planalto Sul”.

Em Brusque, ela diz que as temperaturas podem ficar em torno de -2ºC na madrugada de quarta-feira, 19, e durante o dia, a temperatura não deve subir muito, podendo ficar em torno dos 13ºC, 14ºC.

“A madrugada de quarta e quinta-feira ainda serão marcadas pelo frio. Sexta-feira, a temperatura vai aumentando de forma gradativa e no fim de semana, principalmente no domingo, já teremos temperaturas mais agradáveis”.

Defesa Civil emite alerta
A Defesa Civil de Brusque emitiu nota na tarde de ontem, alertando para queda brusca de temperatura. Durante os próximos dias, a equipe do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas) fará abordagem, para direcionar os moradores de rua para o abrigo, localizado na Arena Brusque.

A secretária de Assistência Social e Habitação, Mariana Martins da Silva, destaca que, enquanto estiver em alerta, o albergue será disponibilizado diariamente das 19h às 7h e não há limite de vagas.

“Quem precisar poderá tomar banho, se alimentar e passar a noite no local. Nós solicitamos à população doações de cobertores, roupas de cama e toalhas de banho. Os interessados em contribuir podem entregar os utensílios na Arena, das 18h às 22h. Já quem quiser nos ajudar na busca de moradores de rua, pode ligar no telefone de plantão do abrigo, por meio do número 988-266-701, que nós iremos até o local para que todos tenham acesso ao albergue”.


Em 2013, neve foi registrada em 19 pontos da região

No amanhecer do dia 24 de julho de 2013, moradores de algumas regiões de Brusque, Botuverá, Guabiruba, Nova Trento e Vidal Ramos foram surpreendidos pela paisagem coberta pela neve.

Naquele ano, a neve foi registrada em mais de 85 municípios catarinenses e, segundo registros da Epagri/Ciram, foi a primeira vez que o Vale do Itajaí-Mirim registrou o fenômeno, já que desde os anos 1990, quando o órgão começou o monitoramento do clima no estado, não havia histórico de neve na região.

Em pontos mais altos, como o Morro Santo Antônio, no Lageado Alto, em Guabiruba, chegou a acumular 15 centímetros de neve.

Pontos que registraram neve em 2013

Brusque
Cedro Alto

Guabiruba
Lageado Alto
Aymoré
Planície Alta

Botuverá
Ribeirão Porto Franco
Lageado Alto
Chapadão Figueira

Nova Trento
Centro (Morro do Cruz)
Claraíba
Aguti
Morro da Onça
Vígolo
Pitanga
Lageado
Tirol
Frederico
Monte Bela Vista
Monte Barão Charlac

Vidal Ramos
Indaial


Hotéis e pousadas estão lotados em São Joaquim

A queda da temperatura levaram centenas de turistas para a Serra Catarinense. Em São Joaquim, os 680 leitos de hotéis e pousadas, somadas as 40 pousadas alternativas, estão lotados.

Quem procura por hospedagem está sendo orientado pela Casa do Turista a olhar em casas de famílias que abrem as portas para os visitantes. O Fórum e a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de São Joaquim estão atendendo os visitantes que não tiverem local para passar a noite.

“Na Casa do Turista, os visitantes são recepcionados 24 horas com chá, café e chimarrão, além de apresentações artísticas locais”, diz a secretária de Turismo de São Joaquim, Sara Correa.

A comerciante Silvana de Souza Jorge, de Tubarão, disse que espera ver a neve, mas que o passeio já valeu a pena porque a paisagem da Serra é linda.

“Vim com a família e mais um casal e vamos nos abrigar em algum local alternativo. A hora que puder e estivermos seguros na estrada vamos voltar para casa. Já viemos nas festas da região, mas para ver a neve nunca”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio