Chuva registrada após onda de calor não normaliza o nível dos reservatórios do Samae

O nível médio registrado de chuvas em Brusque foi de 19,5 milímetros

Chuva registrada após onda de calor não normaliza o nível dos reservatórios do Samae

O nível médio registrado de chuvas em Brusque foi de 19,5 milímetros

Entre a tarde e noite de quinta-feira, 13 de fevereiro, a chuva atingiu todas as regiões de Santa Catarina, devido ao avanço de uma frente fria. Segundo a Defesa Civil de Brusque, o nível médio registrado de chuvas no município foi de 19,5 milímetros, insuficiente para ter efeito sobre a capacidade de produção de água do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto.

O coordenador da estação de tratamento do Samae, Fausto Diegoli, diz que a chuva de quinta-feira serviu apenas para refrescar a população. “Para normalizar os níveis dos reservatórios, precisaria chover bem mais, coisa de quatro ou cinco dias consecutivos”. 

Por ora, os níveis continuam abaixo do normal nos reservatórios da autarquia. Isso se deve, segundo Diegoli, também ao nível do rio Itajaí-Mirim, que estaria abaixo do normal. A Defesa Civil, no entanto, informou que o nível do rio, na última medição, realizada na sexta-feira, 14, estaria em 1,02 metro, no ponto de medição da ponte estaiada. O nível considerado normal para o Itajaí-Mirim varia entre 97 centímetros e 1,07 metro. No dia 13, entretanto, o nível chegou a ficar em 92 centímetros.

Com isso, os sistemas isolados de tratamento continuam produzindo abaixo da demanda de consumo em algumas regiões. O local mais prejudicado com falta de abastecimento, até o momento, é o bairro Volta Grande. 

A orientação da autarquia para que se evite desperdício de água ainda é válida. Por enquanto, o racionamento está descartado, mas é uma medida que pode ser adotada, caso a estiagem permaneça.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio