Ciro Roza diz que não precisa de cargo para auxiliar governo de Jonas Paegle

Ex-prefeito é cogitado para assumir como chefe de gabinete em 2017

Ciro Roza diz que não precisa de cargo para auxiliar governo de Jonas Paegle

Ex-prefeito é cogitado para assumir como chefe de gabinete em 2017

O ex-prefeito Ciro Roza (PSB), padrinho político do prefeito eleito Jonas Paegle, do mesmo partido, diz que irá fazer parte do próximo governo. O nome dele é ventilado há várias semanas nos bastidores da política municipal para assumir a chefia de gabinete a partir de 1º de janeiro.

Rumores sobre a aceitação ou rejeição circularam pela cidade nos últimos dias, mas Ciro, político experiente, não se posiciona firmemente sobre se irá ou não fazer parte do secretariado de Paegle.

“Vou dar uma mão para o Dr. Jonas”, afirma o ex-prefeito. “Para mim, não precisa de cargo. Gosto de ajudar”, completa.

Ciro diz que, fazendo ou não parte do novo governo, espera que que o próximo governo consiga solucionar problemas antigos da cidade. Para ele, são necessárias grandes obras em Brusque.

O ex-prefeito afirma que Jonas Paegle não tem compromisso em lhe dar um cargo. No entanto, diz que durante a campanha os dois trabalharam juntos e o eleitor sabia que ao votar em Paegle estaria votando nele também.

Situação na Justiça

O ex-prefeito se diz tranquilo com relação a sua situação judicial. Ciro tem uma condenação de 2012. Além disso, ele responde a outras ações na Justiça relativas a quando ele foi prefeito de Brusque.

Ciro diz que se houve empecilho para assumir o cargo ele nem seria cogitado. “Mas eu sou um cumpridor de determinação judicial, nunca discuti uma ação”, afirma.

Existe dúvida jurídica sobre a possibilidade de Ciro assumir ou não cargo público. Na condenação de 2012, dizia que ele estava vetado de assumir função pública por cinco. Há questionamento agora se o prazo já acabou e se há como encontrar uma saída.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio