Conteúdo exclusivo para assinantes

Aumento dos seios e alteração do nariz são as cirurgias plásticas mais procuradas em Brusque

Médicos afirmam que público que mais realiza procedimentos são mulheres de 20 a 40 anos

Aumento dos seios e alteração do nariz são as cirurgias plásticas mais procuradas em Brusque

Médicos afirmam que público que mais realiza procedimentos são mulheres de 20 a 40 anos

O Brasil, mais uma vez, está entre os países que mais realizam cirurgia plástica, de acordo com o relatório divulgado em 2016 pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS). Assim como nos anos de 2014 e 2015, o Brasil aparece em segundo lugar, atrás apenas dos Estados Unidos. Segundo o ranking do instituto, foram mais de 2,5 milhões de procedimentos no país, totalizando 10,7% das plásticas feitas no mundo.

Seguindo a tendência mundial, ainda são as mulheres que mais buscam esse tipo de procedimento, sendo responsáveis por 86,2% do total. Em Brusque, o panorama não é diferente: o público que mais busca a cirurgia plástica é o de mulheres de 20 a 40 anos, e a maior parte das intervenções – “cerca de 90%” – ainda são feitas para fins estéticos, afirmam os cirurgiões Laércio Cadore, Marco Aurélio Boos e Arthur D’Ávila. Quando não com objetivo estético, as cirurgias são motivadas por tumores de pele e cicatrizes decorrentes de traumas.

“Já tenho planos de colocar implante no seio há mais de cinco anos, mas sempre adiei e coloquei outras coisas como prioridade. Mas, como vou casar esse ano, achei válido fazer”, conta uma brusquense de 30 anos que preferiu não se identificar.

Não é o primeiro procedimento estético dela: aos 15 anos realizou uma otoplastia, cirurgia que corrige as “orelhas de abano”. Ambos os procedimentos foram motivados por razões estéticas: “Isso muda muito a auto estima da pessoa. Sou super a favor de poder mudar o que não nos deixa feliz”, diz.

De acordo com Boos, as cirurgias da mama foram as mais procuradas no ano passado: desde os procedimentos de aumento até os de redução e a prótese para mamas caídas. Já no consultório de Cadore, além das mamoplastias, as cirurgias de lipoaspiração, abdominoplastia e rinoplastia tiveram grande procura em 2017.

Destaca-se, segundo Cadore, a busca pela rinoplastia, cirurgia que remodela o nariz para aumentar a harmonia da face. Boos notou o aumento de procedimentos com pacientes ex-obesos, que querem tratar a flacidez na região do abdome. D’Ávila percebeu um aumento na busca de procedimentos não-cirúrgicos, como aplicação de toxina botulínica, preenchimentos faciais e peelings profundos para o rejuvenescimento do rosto.

Um brusquense de 24 anos, que também preferiu não se identificar, conta que fez a rinoplastia aos 18. “Eu procurei um otorrino porque tinha dificuldade em respirar. O médico deu o diagnóstico que eu sofria de hipersensibilidade, o que significa que meus tecidos nasais sempre estavam inchados.” Ele conta que o médico que o atendeu aqui recomendou um cirurgião em Florianópolis para realizar a operação de correção.

“Conversando com esse médico, aproveitei e fiz a cirurgia plástica também. Eu tinha 18 anos. Depois da cirurgia além de respirar melhor, senti que minha estima aumentou e a confiança em mim mesmo. Hoje sou mais seguro de mim”, diz.

Cirurgias plásticas mais procuradas
Mamoplastia de aumento: técnica cirúrgica para aumentar o tamanho do seio. Permite a correção de ptose ligeira (mamas caídas) e aumentar um pouco a firmeza do peito.

Mamoplastia redutora: consiste na redução do volume das mamas e modificação da forma do seio. É  aconselhada para quem se sente desconfortável com o tamanho do seio, sente dores nas costas, ombros ou região cervical. A redução, além de minimizar esses problemas, pode melhorar a postura.

Rinoplastia: cirurgia que remodela o nariz para aumentar a harmonia da face, reduzindo ou aumentando seu tamanho. Em alguns casos, é necessária uma osteotomia, fraturando os ossos nasais para possibilitar a remodelagem.

Lipoaspiração: cirurgia plástica que retira o excesso de gordura em determinadas áreas do corpo. Pode ser feita quando não se consegue eliminar a gordura localizada através da dieta ou exercício físico. Quando se é feita a cirurgia, o médico pode utilizar a gordura retirada de uma área do corpo em outra, modificando o contorno do corpo (lipoescultura).

Abdominoplastia: intervenção cirúrgica que remove o excesso de pele e de gordura do abdômen, aumentando a tensão nos músculos da parede abdominal. Na maior parte das vezes, reposiciona-se o umbigo.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio