Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Colombo e Pinho Moreira estariam se entendendo para 2018

Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Colombo e Pinho Moreira estariam se entendendo para 2018

Raul Sartori

Consta que Raimundo Colombo e seu vice, Eduardo Pinho Moreira, afora algumas diferenças pontuais, estão se entendendo para as eleições de 2018, mas como agora fosse um clube do Bolinha. Aquele passarinho veio dizer que a “República de Joinville”, sob liderança espiritual do falecido senador Luiz Henrique da Silveira, estaria magoada com a exclusão, por ora, em tais tratativas, do nome do prefeito, Udo Dohler, como postulante a candidatura de primeira linha.


Isenções biliardárias
Na análise das contas do governo de 2016, o TCE-SC anotou que foi concedida no ano passado a fortuna de R$ 5,45 bilhões de isenções fiscais, valor que corresponde a 22,53% das despesas realizadas, de R$ 24,18 bilhões. Caso que será objeto de auditoria, diz o próprio TCE-SC. Hum…


Pavor
Lido, alhures, o que pode acontecer se o Tribunal Superior Eleitoral cassar, hoje, a chapa Dilma-Temer, levando a novas eleições para a Presidência da República: há um grupo trabalhando na Câmara Federal unindo os notórios corruptos Orlando Silva, do PCdoB, ministro de Lula; Andrés Sanchez, do PT, ex-presidente do Corinthians; e Vicente Cândido, do PT (que dispensa qualquer comentário), negociando com Rodrigo Maia, presidente da Câmara (DEM), com o objetivo de alçá-lo ao Palácio do Planalto Com Aldo Rebelo (PCdoB), outro ex-ministro de Lula, como vice. Socorro!


Em baixa 1
Conforme O Globo, os donos dos cinco clubes de praia no badalado balneário Jurerê Internacional, em Florianópolis, estimam em 40% a queda na venda de pacotes para o próximo Réveillon. Mas até lá, a festa pode ser passado. É que está na pauta do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (Porto Alegre) pedido do Ministério Público Federal para demolição das construções.


Em baixa 2
Apesar da série de melhorias que os “beach clubs” pretendiam conceder para firmar um acordo que beneficiaria toda a área de Jurerê Internacional e a sociedade, a associação de moradores, MPF e AGU “deram preferência à destruição, ao desemprego e à insensatez”, afirma Estanislau Bresolin, presidente da Federação de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado de SC (Fhoresc), que espera da Justiça Federal o “reconhecimento dos esforços para restaurar a paz e afaste esse atraso desconexo com a realidade social, que precisa de emprego e geração de renda”.


Mal acostumados
Os deputados estaduais estão divulgando nas suas bases o advento do Fundam 2, o Fundo de Apoio aos Municípios, com R$ 700 milhões para os 295 municípios. E já alertando prefeitos que primeiro de tudo é preciso estar com as negativas de débito em dia e ter projetos prontos. Pois ainda há gestores municipais crendo que não precisa projeto nenhum e como os recursos são a fundo perdido, tudo é possível.


Pouco caso
A propósito da decisão UFSC de fazer apenas quatro perguntas de Filosofia e Sociologia em seu próximo vestibular, candidatos ao exame remetem a este espaço sua revolta com as pegadinhas nas valorizadas provas de Língua e Literatura Brasileira e Portuguesa. Perguntam o que querem aferir os nobeis de literatura das nossas universidades, que impõem a leitura de diversos livros de autores catarinenses e, na prova fazem indagações do tipo se tal verbo, tirado de uma frase de um dos livros indicados para leitura, está no tempo presente do indicativo, futuro do pretérito ou se trata de verto transitivo direto, indireto, perfeito, mais-que-perfeito e por aí afora. E nada sobre o personagem principal do livro lido ou do seu autor, por exemplo. O resultado, além da indignação, é mais um desestímulo à leitura, que já não está entre os maiores gostos dos jovens candidatos à universidade.


Desprezo
Apesar da propaganda a favor, o governo estadual desprezou a pesquisa científica e tecnológica em 2016. Os recursos orçamentários previstos eram de R$ 366,45 milhões, equivalentes a 1,60% das receitas correntes apuradas no período. Mas ficou R$ 91,69 milhões abaixo do mínimo a ser aplicado.


Intromissão
Se essa moda pega… Foi derrubado por unanimidade na Assembleia Legislativa projeto declarando integrante do patrimônio histórico, artístico e cultural de SC a ponte pênsil Padre Mathias Michelizza, na divisa entre Capinzal e Ouro, no Oeste. O Executivo agiu certo no veto: não cabe a político nenhum fazer tal proposta, mas sim a Fundação Catarinense de Cultura. Os deputados, mesmo pedindo a declaração como patrimônio, não deveriam ter esta liberdade.


DETALHES

  • Tira a paciência ler e ouvir que presos em SC comandam facções que ordenam crimes por celular de dentro das cadeias. Há quantos anos se ouve da necessidade de instalação de bloqueadores? E nada se fez até agora!
  • O blogueiro paulista Carlos Brickmann resume tudo: “Um político que está no poder há muito tempo sabe das coisas. E foi o senador Romero Jucá (PMDB-RO) que deu o nome à festa: suruba. É suruba, mas também pode chamar de troca-troca. Todos com todos, todos amigos. Afinal, as turmas de Dilma e Temer são as mesmas”.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio