Com auxílio de projeto social, corredor de Brusque levará cadeirante em prova

Atleta disputará corrida levando jovem com paralisia infantil e busca cadeira de rodas específica para a prática

  • Por Redação
  • 6:30
  • Atualizado às 14:16

Com auxílio de projeto social, corredor de Brusque levará cadeirante em prova

Atleta disputará corrida levando jovem com paralisia infantil e busca cadeira de rodas específica para a prática

  • Por Redação
  • 6:30
  • Atualizado às 14:16
  • +A-A

Aos sete anos, Rafael Henrique Paião Jardim é um exemplo de superação. O menino que nasceu prematuro, e devido a uma série de paradas cardiorrespiratórias, ficou com uma lesão cerebral, não se deixa abater pelas limitações físicas e intelectuais. Por meio do sorriso e do olhar brilhante, motiva as pessoas ao seu redor a viver com alegria e gratidão.

Rafael, que adora passear com sua cadeira de rodas, vai participar pela primeira vez de uma corrida e terá como companhia o amigo Teodoro Pereira Filho, que é quem conduzirá um dos triciclos do projeto Pernas Solidárias durante o percurso.

Inspirado na Corrida Unimed Brusque de 2016, quando viu o corredor Cleiton Luiz Tamazzia participando da prova com o cadeirante Rodrigo Tamazzia, o brusquense Teodoro se sentiu motivado a começar a treinar para proporcionar a mesma experiência ao pequeno Rafael em uma prova no município de Guabiruba, além da Corrida Unimed Brusque deste ano, prevista para agosto.

Amizade verdadeira
A história de amizade de Pereira e Rafael teve início em 2014, quando o menino começou a frequentar as aulas no Centro de Educação Infantil Raio de Sol com a professora Fabiana Maia, que é esposa de Pereira. Não demorou para que a ligação entre tutor e aluno transcendesse a sala de aula, e se transformasse em uma verdadeira amizade que logo integrou as duas famílias. “A Fabiana falava tanto sobre o Rafael que eu fiquei curioso para conhecê-lo e desde que nos encontramos, me tornei uma pessoa melhor. Ele é um menino muito alegre e que nos ensina grandes lições a cada dia. Depois que conheci o Rafael, percebi que não tenho problemas. Eu e minha família temos um carinho enorme por ele e tenho certeza, de que ele vai ficar muito feliz em participar da corrida”, declara Pereira que começou a treinar há dez meses.

A mãe de Rafael, Monique Braz Paião incentiva a ideia e está torcendo pela dupla. “O entrosamento do Rafa com a Fabiana aconteceu naturalmente e logo a família dela também se envolveu com ele. A aproximação foi tão forte que passamos a nos visitar e criamos esse laço de afeto”, descreve Monique.

Agora Pereira tem ambições ainda maiores. O atleta tenta recursos e apoio financeiro para adquirir, junto ao projeto social, uma cadeira de rodas que permaneça em Brusque. “Seria não apenas para mim, mas todos que desejassem levar cadeirantes nas corridas aqui do município”, afirma.
Pernas Solidárias
Servir de inspiração para outras pessoas e proporcionar a inclusão de cadeirantes no esporte, mais precisamente, na modalidade de corrida de rua, é justamente a intenção de Cleiton Luiz Tamazzia, idealizador do Projeto Pernas Solidárias. O joinvilense que se tornou corredor de rua por acaso, com o intuito de eliminar os quilos a mais, foi ganhando o incentivo do primo Rodrigo Tamazzia a cada corrida que participava. “Sempre tivemos uma relação de irmãos e a forma como ele me motivava a cada prova, despertou a ideia de levá-lo para correr comigo. Rodrigo perdeu o movimento das pernas após um acidente de carro há dez anos e a primeira corrida foi com uma cadeira de rodas normal. Logo no início do percurso, uma das rodinhas da frente quebrou, mas não desistimos e completamos a prova”, conta Cleiton orgulhoso.

Após a primeira experiência da dupla em meados de 2015, o projeto ‘Pernas Solidárias Joinville’ ganhou vida e vem se fortalecendo com o passar dos anos. “A segunda prova já foi realizada com uma cadeira adaptada para corrida e aí não paramos mais. Em 2016 foram oito competições. Iniciamos o ano com um cadeirante e terminamos com a participação de três. Em 2017 já foram seis corridas e a prova de Brusque vai ser um marco para o projeto, pois irá contar com a participação de nove cadeirantes”, comemora Cleiton.

Conheça o projeto
Para saber mais a respeito do projeto ou contribuir para a aquisição de equipamentos, acesse a fan page @pernassolidariasjoinville ou entre em contato com Cleiton Tamazzia pelo telefone (47) 98415-6671.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio