Uma das maiores altitudes de Guabiruba, o Morro da Gueba tem um mirante que permite ver, em dias de céu limpo, até o mar de Tijucas. Para chegar ao topo, o caminho a ser percorrido não é dos mais difíceis, mas requer um bom preparo físico dos aventureiros, que precisam estar dispostos a encarar subidas íngremes e constantes.

O nome do local vem de uma expressão dos antigos italianos que viviam na região. “Gueba” era a maneira como se referiam às nuvens que ficam no topo dos morros e, com a altitude do local, tudo o que se via era a neblina. Daí vem a nomenclatura, que pegou e é usada até hoje.

A 880 metros acima do nível do mar, o topo do Morro da Gueba é o segundo ponto mais alto do município, atrás apenas do Morro do Carneiro Branco, que tem 940 metros. A trilha que leva ao cume é uma das primeiras dentre os trajetos do Parque Nacional da Serra do Itajaí a ser sinalizada, e tem uma das melhores infraestruturas para o ecoturismo em Guabiruba.

Trilha do morro da Gueba não é difícil, mas exige preparo físico. | Foto: Natália Huf

A trilha pode ser feita em entradas pelos bairro Lageado Alto ou Planície Alta. Pelo Lageado, o caminho até a trilha começa na rua José Stedile. Para fazer esse trajeto, é necessário pedir autorização para passar por um terreno particular, e também um pouco mais de preparo físico, pois a dificuldade é maior do que pela outra entrada.

Já pela Planície Alta, para chegar até a entrada da trilha, é preciso passar pela choperia Kiezen Ruw e seguir pela estrada principal até o fim, onde há um portão. O início da trilha fica um pouco antes, porém, como a sinalização ainda não foi concluída, é recomendável que se comece pelo Lageado Alto.

Indo pelo Lageado Alto, a trilha tem 3,2 quilômetros, que podem ser percorridos em cerca de uma hora e meia. O trajeto é bastante íngreme e tem poucos trechos planos e, se tiver chovido no dia anterior, fica bastante embarrado e liso. Porém, a descida é mais fácil, e demora cerca de uma hora apenas.

Para facilitar o caminho para os trilheiros que quiserem se aventurar sozinhos, a Associação de Ecoturismo, Preservação e Aventura do Vale do Itajaí (Assepavi) iniciou a sinalização de todo o trajeto do Morro da Gueba. As indicações são importantes para quem vai conhecer o local e percorrer a trilha pela primeira vez, afinal, mesmo as trilhas mais simples e demarcadas podem se tornar perigosas para os visitantes despreparados.

A sinalização que está sendo providenciada pela Assepavi segue os padrões estipulados pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), gestor do Parque Nacional da Serra do Itajaí, e é feita por voluntários que fizeram o curso de sinalização para trilhas do órgão ambiental. A tinta usada não agride o meio ambiente e, para as placas, há também um padrão a seguir na hora de pregá-las.

Sinalização da trilha é feita em “corpos mortos”, como pedras e árvores. | Foto: Natália Huf

A maior atração do Morro do Gueba é a vista que se tem de lá de cima. Já durante a trilha é possível vislumbrar belas paisagens, mas nada se compara ao mirante que, em dias de céu limpo, permite enxergar até a praia de Tijucas e as ilhas de Porto Belo. Do topo, é possível ver o Spitzkopf de Blumenau, os municípios de Brusque e Guabiruba e até mesmo Navegantes.

“É a conquista dos tolos”, ri o condutor da Assepavi, Guinter Schmid. Afinal, como pontua Fernanda Rezini, as trilhas de morro são aquelas que dão o prazer de se deparar com uma vista surpreendente. “Não dá nem pra dizer que, na descida, todo santo ajuda. Às vezes, é difícil também, tem que ir se apoiando e cuidando para não cair”, diz ela.

O topo da Gueba é pequeno, mas é possível levar os equipamentos e acampar no local, que tem um terreno plano e propício para a atividade. Além disso, lembra Fernanda, “ter a satisfação de ver seu dia começando com essa vista incrível, enquanto tem muita gente ainda dormindo”.

Sinalização da trilha ainda não está finalizada, mas boa parte do percurso tem indicações. | Foto: Natália Huf

Serviço

Morro da Gueba
Endereço: Rua José Stedile, Lageado Alto; seguindo até o fim da rua
Acesso: Público, porém o terreno é privado
Nível de dificuldade: Moderado – requer preparo físico
Riscos: Encontrar animais como cobras ou aranhas
Sinalização: Em andamento


Você está lendo: Morro da Gueba


– Introdução
– Minas Abandonadas
– Casa do Mel
– Carneiro Branco
– Mordida do Gigante
– Spitzkopf
– Mancha Branca
– Morro São José
– Serra do Paulo Kohler
– Morro Santo Antônio
– Trilha Graff
– Cachoeira Zimmermann
– Cachoeira Vicentini
– Cachoeira da Pedra Lisa
– Cachoeira da Lorena
– Cachoeira do Jerônimo

Deixe uma resposta