Com gol no ‘apagar das luzes’, Bruscão consegue vitória e classificação no Brasileirão Série D

Em jogo tenso e com pressão por vitória, quadricolor consegue vencer com gol de Careca aos 42 do segundo tempo

Com gol no ‘apagar das luzes’, Bruscão consegue vitória e classificação no Brasileirão Série D

Em jogo tenso e com pressão por vitória, quadricolor consegue vencer com gol de Careca aos 42 do segundo tempo

Um gol aos 42 minutos rendeu a classificação do Brusque para a segunda fase do Campeonato Brasileiro Série D. O time sofreu muito durante a partida contra o líder e classificado Operário (PR), que enviou a Brusque um misto de reservas e titulares. O emocionante gol de Careca fez a torcida vibrar após uma partida tensa em que a vitória se tornou obrigatória no decorrer do tempo, já que o XV de Piracicaba também venceu, por 4 a 3, o São Paulo (RS).

O próximo adversário do Brusque será o São José (RS), na primeira partida do mata-mata. Se passar, enfrenta quem vence de São Bernardo (SP) e Metropolitano.

Difícil de assistir
Os primeiros 45 minutos de partida não valeram o bilhete. Uma partida morosa, difícil de assistir e poluída pelas laterais foi acompanhada pelo melhor público no Augusto Bauer nesta edição da Série D. Parecia que a iminente saída de Pingo já refletia no desempenho dos atletas, que erravam fundamentos simples como passes, cruzamentos e finalizações.

O meio de campo era o setor mais deficitário. Valkenedy teve dificuldades para imprimir um bom ritmo de jogo e Max falhou em praticamente todas as cobranças de falta e escanteio. Apenas Eurico, de longe o melhor atleta nos primeiros 45 minutos, conseguia cumprir bem seu papel. A melhor chance foi do Operário, aos 30 minutos. Schumacher pegou bola na meia-lua da grande área e bateu fraco, mas no cantinho. Dida, com a visão poluída, teve dificuldade, mas conseguiu salvar o Brusque espalmando para fora.

Careca desperdiçou a melhor oportunidade do Brusque na partida. Aos 38 minutos, Carlos Alberto achou Wilson Junior correndo pela direita e lançou bonito, o camisa 11 cruzou com perfeição mas, na hora do último toque do camisa 9, ele furou em bola e deixou ela escapar. O goleiro Simão também salvou muitas tentativas, o que ajudou o placar a finalizar em 0 a 0 até o apito final da etapa.

Da irritação ao alívio
A torcida estava ligada também no jogo entre Sâo Paulo (RS) e XV de Piracicaba. Se o Nhô Quim vencesse, seria obrigação do Brusque conquistar o triunfo. Durante o segundo tempo a vida estava tranquila para o quadricolor, já que o Leão vencia por 3 a 1. O time parecia estar satisfeito com a situação, e errou demais – além de tomar sufocos na defesa.

Mas o tempo passou e a situação do Brusque se complicou. O alvinegro conquistou uma virada impressionante por 4 a 3. No ato, Pingo alterou sua modificação. Ele ia apostar em Eduardinho no lugar de Careca, mas tirou o volante Eurico. Mal sabia o quanto estava certo em sua atitude.

O relógio continuou correndo. O Brusque tinha dificuldade, não conseguia criar e, quando criava, sofria com um ataque inoperante. Até que a situação mudou de figura em uma cobrança de escanteio já aos 42 minutos do segundo tempo. Eduardinho cobrou, Neguete deu uma casquinha e Careca completou, como um capricho do destino. O Brusque ainda sofreu alguns apavoros lá atrás, e o último lance foi um escanteio do Fantasma em que Dida sofreu falta. Na cobrança, o árbitro decretou o fim da partida

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio