Com o frio, lavanderias de Brusque registram aumento no movimento

Estabelecimentos da cidade têm crescimento de até 40% em comparação com o ano passado

  • Por Bárbara Sales
  • 6:30
  • Atualizado às 8:57

Com o frio, lavanderias de Brusque registram aumento no movimento

Estabelecimentos da cidade têm crescimento de até 40% em comparação com o ano passado

  • Por Bárbara Sales
  • 6:30
  • Atualizado às 8:57
  • +A-A

Com a queda nas temperaturas, o movimento nas lavanderias cresce consideravelmente, já que os cobertores, edredons e casacos que ficaram guardados durante todo o ano, voltam a ter utilidade e precisam ser higienizados.

Este período, tradicionalmente, é o melhor para as empresas deste segmento e, neste ano, as lavanderias de Brusque têm registrado um aumento no movimento em comparação com o mesmo período do ano passado.

Na Minha Lavanderia, por exemplo, a proprietária Thaís Nunes Rosa, estima que a procura pelo estabelecimento nas primeiras semanas com temperaturas mais baixas está, em média, 40% maior que no ano passado.

“As peças de inverno as pessoas não conseguem higienizar em casa, tanto pela questão de volume, quanto pela complexidade da peça. São coisas que não podem ser lavadas em casa”, diz.

De acordo com ela, edredons mais grossos e casacos são as peças mais lavadas na sua lavanderia neste período e o cliente pode retirar a peça em 3 a 7 dias úteis, dependendo do tipo. “Temos um maquinário muito moderno, a mesma máquina que lava edredom, lava casaco, vestidos de festa, o que diferencia é a programação, a temperatura da máquina, o tipo de batimento e centrifugação”.

Na lavanderia Lav Lev, o movimento também cresceu neste ano. O proprietário Ricardo Alexandre Diegoli afirma que a procura pelo estabelecimento cresceu 15% em comparação com o ano passado. “Acredito que a economia está se recuperando, por isso, o pessoal já começa a voltar à normalidade. Este ano melhorou muito o movimento”, diz.

Ele ressalta que por ficarem guardadas muito tempo, peças como edredom, casacos e cobertores ficam mofados e com mau cheiro, por isso, precisam de higienização antes de poderem ser usados novamente.

“Lavamos edredons e cobertores de qualquer tamanho nas máquinas profissionais. O edredom precisa de espaço pra bater e ficar bem limpos, e os casacos são lavados a seco, principalmente os de lã, que podem desbotar e encolher”, diz.

Na Lavanderia Bianchini, o movimento aumentou cerca de 12% em relação ao mesmo período do ano passado. Nas últimas semanas, por exemplo, a procura foi mais intensa, devido ao período chuvoso e a queda nas temperaturas.

“O movimento aumentou consideravelmente, principalmente pelo período de chuva, aí o pessoal começa a tirar as coisas do armário e mandar lavar, principalmente edredom e casaco”, afirma Lídia Bianchini.

Limpeza a domicilio
Além da higienização em roupas e cobertores, as lavanderias também oferecem a lavagem de sofás, colchões e tapetes, que também têm bastante procura. “Este serviço fazemos o ano inteiro. Não é só limpeza, é questão de saúde, mesmo”, diz Diegoli.

Na Minha Lavanderia, Thais destaca que o serviço também é bastante procurado, entretanto, os clientes preferem fazer este tipo de limpeza no verão. “Fazemos no inverno também, mas a maioria prefere no verão, porque seca mais rápido. No inverno tem a umidade e, dependendo do clima, o estofado pode ficar com mau cheiro”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio