Conteúdo exclusivo para assinantes
Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Comissão da Alesc revoga concessão da Medalha Anita Garibaldi ao ex-ministro Geddel Vieira Lima

Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Comissão da Alesc revoga concessão da Medalha Anita Garibaldi ao ex-ministro Geddel Vieira Lima

Raul Sartori

Honraria de Geddel
A Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa aprovou por unanimidade, ontem, projeto de lei do deputado João Amin (PP) que revoga a concessão da Medalha Anita Garibaldi ao ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB), envolvido em inúmeros escândalos nacionais, entre eles na maior apreensão de dinheiro já registrada no país, R$ 51 milhões em espécie guardados em um imóvel ligado ao político baiano. O PL agora vai à votação em Plenário, hoje.

BPC
Um assunto que interessa a milhões de brasileiros e catarinenses. Sob relatoria da deputada federal Carmen Zanotto (PPS-SC) a Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa discute hoje o projeto de lei 6892/10, que prevê o pagamento do Benefício de Prestação Continuada (BPC) a idosos com 70 anos ou mais, a pessoas com deficiência em situação de vulnerabilidade financeira e a pessoas com impedimento de longo prazo que carecem de auxílio permanente de terceiros para realização de tarefas da vida diária, independentemente de sua condição financeira e de estar inserido no mercado de trabalho.

Meada
Um passarinho veio dizer que se o Ministério Público Federal ou a Polícia Federal procurarem (se já não estão atrás disso) vão achar outro escândalo na UFSC. É o da dedicação exclusiva, de araque, de professores. Dedicação que deveria ser integral, porque pagos por isso.

Lembrança
No Rio de Janeiro um grupo de pessoas residente na praia de Ipanema lançou manifesto pela construção de uma estátua do grande poeta Ferreira Gullar (1930-2016). Este espaço se encanta com tais iniciativas, ao mesmo tempo que lamenta que inexistam em SC. Um exemplo é a sempre memorável Zilda Arns, já esquecida pelo seus.

Telhado de vidro
O concordiense Ivo Cassol, que é senador pelo PP de Rondônia, se disse “estarrecido” com as denúncias de corrupção no Brasil. Parecia um santo ouvi-lo dizendo isso da tribuna, semana passada. “É por isso que esse país está nesse buraco que estamos hoje! É por isso que nós estamos vivendo com a população desempregada passando miséria e necessidade”, bradou o cara de pau. Esquece que há dezenas de ações contra ele, por corrupção. Só de uma vez o Ministério Público Federal de Rondônia ingressou recentemente com oito, no Supremo Tribunal Federal, onde já tem condenações. A acusação é de fraudes em licitações enquanto era governador.

Preconceito
As empresas catarinenses com mais de 100 empregados não cumprem a lei federal que prevê a oferta de 2% a 5% das vagas para pessoas com deficiência. Em SC são cerca de 42 mil vagas de cotas, mas nem a metade está preenchida, diz o Ministério Público do Trabalho, que alega o preconceito como principal dificuldade. O fato é que o governo não está nem aí para preparar tais pessoas para o trabalho.

Trabalho voluntário
Passou pela Comissão de Educação da Câmara dos Deputados projeto de lei do deputado Valdir Colatto (PMDB-SC) prevendo que o trabalho voluntário realizado por estudantes possa contar como atividade para fins de cumprimento do currículo de cursos superiores. As normas para essa contabilização serão estabelecidas pelas instituições. Antes de ir a plenário o projeto tem que ser analisado em caráter conclusivo pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Diploma retido
Como se sabe que algumas universidades fazem isso, está aí um alerta: uma delas, de SC, cujo nome não foi revelado, vai ter que pagar R$ 10 mil a ex-aluno que perdeu o emprego por ela ter demorado a entregar seu diploma de conclusão de curso de pós-graduação em engenharia e segurança do trabalho.

Itália
Há movimentações em torno de uma velha aspiração dos quase 4 milhões de catarinenses de ascendência italiana: a volta para SC, onde esteve até os anos 1980, com sede em Florianópolis, do consulado da Itália, que fica em Curitiba. As ações estão a cargo de alguns políticos.

Batismo
Ganhadora, em junho do leilão de exploração do aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis, a concessionária suíça Zurich Airport batizou a concessionária de Floripa Airport. E mantém a promessa, mesmo com os ambientalistas histéricos de plantão, que em dois anos entregará um terminal aéreo de Primeiro Mundo, com R$ 500 milhões de investimento.

DETALHES
A plataforma Planeta na Escola, integrante do Festival de Cinema Socioambiental Planeta.Doc, que começa em outubro, em Florianópolis, inicia hoje as atividades com sua primeira oficina. Direcionada a professores da rede de ensino, será no Centro Integrado de Cultura (CIC), na Capital, com o objetivo de permitir aos docentes utilizarem filmes em sala de aula para apoiar seus processos pedagógicos.

Futebolistas se perguntam o que foi pior: a falha do juiz no jogo entre Corinthians e Vasco, domingo, ou a desonestidade do atacante corintiano Jô, que marcou o gol usando o antebraço? Lamentável a atitude do jogador. O que iria perder se fosse honesto?

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio