Comissão pedirá compra de equipamentos e contratações à Secretaria de Saúde de Brusque

Falta de agentes comunitários de saúde é vista como um dos principais problemas no município

Comissão pedirá compra de equipamentos e contratações à Secretaria de Saúde de Brusque

Falta de agentes comunitários de saúde é vista como um dos principais problemas no município

A Comissão Especial de Saúde, formada pela Câmara de Brusque para fiscalizar o sistema público de saúde do município, deverá entregar à prefeitura um relatório de atividades, nos próximos 15 dias.

Na quarta-feira, 28, os cinco parlamentares se reuniram para discutir pontos do relatório, que será elaborado pelo vereador Rogério dos Santos (PSD). Conforme ele antecipa ao jornal O Município, o relatório trará diversas sugestões de melhoria a serem indicadas à pasta, incluindo a contratação de profissionais e compra de equipamentos.

Os trabalhos da comissão iniciaram em abril, por solicitação do vereador Paulo Sestrem (PRP), que também é membro do colegiado, junto a Ana Helena Boos (PP), Ademilson Gamba, o Nino (PSB) e Celso Emydio da Silva (DEM).

Foram realizadas visitas, desde a metade de abril, às Unidades Básicas de Saúde do município, bem como a outros órgãos públicos de saúde.

Segundo o relator da comissão, quando os trabalhos iniciaram, há dois meses, o principal problema identificado, e que gerava a maior parte de reclamações da população, foi a falta de remédios.

Entretanto, ele afirma que nas visitas mais recentes tem se percebido que o problema está sendo sanado, e a distribuição de medicamentos está “praticamente normalizada”.

Contratação de pessoal

Atualmente, conforme o vereador Rogério, há também deficiências relacionadas à falta de pessoal. O principal déficit é de agentes comunitários de saúde. Segundo ele, precisariam ser contratados em torno de 100 profissionais.

Isso é necessário porque, conforme informou o parlamentar, em algumas áreas de Brusque não há cobertura com o serviço desses profissionais.

Ele observou também a falta de dentista, esporadicamente, em alguns postos de saúde, e também a falta de psiquiatra no Caps-AD, porque o profissional que lá laborava deixou o cargo, após receber proposta melhor de outro município.

Equipamentos e acessibilidade

Ainda segundo antecipa o relator da comissão, foram identificadas demandas represadas em exames, relativos ao ano passado. No entanto, ele afirma que a secretaria está os colocando em dia.

Os vereadores identificaram também problemas de acessibilidade em postos de saúde, especificamente naqueles que funcionam em imóveis alugados, adaptados pela Secretaria de Saúde. Nesses locais, ele explica, há bastante dificuldade para a acesso de deficientes físicos e idosos.

Outro fato identificado pela comissão é a falta de equipamentos em alguns postos de saúde. Esse problema, a falta de pessoal e os problemas de acessibilidade constarão no relatório que será encaminhado ao prefeito Jonas Paegle e ao secretário de Saúde, Humberto Fornari, para tomada de providências.

O relator da comissão avalia que, por questão de recursos, não é possível resolver tudo o que será apontado pelo relatório, mas parte poderá ser solucionada.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio