Ao pesquisar na internet sobre a origem da tradição no Pelznickel no Brasil, os resultados remetem principalmente a Guabiruba, mas alguns indícios da lenda são encontrados no Rio Grande do Sul. 

Em um estudo realizado na comunidade rural de Linha Acre, em Cândido Godói (RS) há uma menção ao Pelznickel. Segundo o relato, os pais diziam às crianças que ele viria para castigar os que desobedecessem. Em algumas ocasiões, um adulto se fantasiava e aparecia arrastando correntes para assustar os pequenos.

O mesmo acontecia com a figura da Christkindl, o Menino Jesus, em que alguém usava roupas brancas e aparecia para as crianças que acreditavam que se fizessem todo o trabalho pedido, seriam recompensadas.

Já em Forquetinha, também do estado gaúcho, colonizado por imigrantes alemães vindos em sua maioria da região do Hunsrück, Pelznickel é tratado como sinônimo de Papai Noel.

Os imigrantes dessa região falam o dialeto Hunsrückisch, denominado hunsriqueano em português. Segundo um inventário da língua, Pelznickel significa Papai Noel. Este termo também aparece no jornal de Lajeado (RS), que se refere ao Papai Noel Vermelho como Pelznickel, em uma notícia sobre o “Der grösste Pelznickel des Taquari’s Thal”, que em tradução para o português significa “O maior Papai Noel do Vale do Taquari”.

O Pelznickel também aparece em um outro estudo realizado na cidade de Feliz (RS). Segundo o texto, ele seria um ajudante do Papai Noel que levava as crianças amedrontadas a obedeceram os pais.

Outra menção ao Pelznickel é em um conto do escritor Erico Veríssimo, publicado na edição especial de Natal da revista O Cruzeiro, em dezembro de 1939. O texto foi encontrado pelo jornalista e pesquisador Vilmar Ledesma.

No conto, o escritor diz que foram os imigrantes alemães quem ensinaram o costume de enfeitar pinheiros e esperar o Papai Noel na véspera de Natal. Na conversa entre os personagens, um deles diz que também ensinaram coisas más, como o Pelznickel.

Ainda escreve que as crianças estariam esperando por ele. A figura traria uma boneca para menina e soldados e um avião para os meninos, o que supõe que ele também seria um presenteador.

Em Nova Petrópolis

Um grupo folclórico de Nova Petrópolis (RS), chamado de Böhmerlandtanzgruppe, tem o Pelznickel em uma de suas apresentações.

O grupo, fundado em 1987, tem como objetivo preservar a cultura do município. O nome em português significa “Grupo de Danças Terra da Boêmia” em homenagem aos boêmios que colonizaram a cidade em 1858. 

“Durante a performance dos dançarinos ocorre a teatralização mostrando três crianças, duas delas comportadas e uma espevitada. Ao longo da apresentação, o Pelznickel aparece e tenta colocar no saco o malandrinho”, conta o coreógrafo da peça, Paulo César Soares. 

Ele também é secretário adjunto de Educação, Cultura e Desporto de Nova Petrópolis e conta que atualmente o Pelznickel é tratado como Papai Noel pela maioria da comunidade. “São poucas as pessoas que sabem sua verdadeira forma ou seu verdadeiro ato durante o Natal”.

O município não conta com outra atividade que envolva a figura. “Apenas entre os descendentes germânicos é muito comum chegar no Natal e comentar sobre a chegada do personagem”, diz Soares.

Personagem foi incluído em uma peça folclórica / Foto: Böhmerlandtanzgruppe/Divulgação

Krampus em Treze Tílias

Em Treze Tílias, em Santa Catarina, colonizado por austríacos, há a presença do Krampus durante as festas do Natal. 

A programação natalina da cidade inclui a Nikolaus Fest, que celebra São Nicolau, por sua bondade, e traz também o Krampus, para disciplinar as crianças. 

Personagem aparece em Treze Tílias em festa dedicada a São Nicolau / Foto: Prefeitura de Treze Tílias/Divulgação

Você está lendo: Como é o Pelznickel em outros lugares do Brasil


Acompanhe:

– Introdução
– 
Conheça a história por trás da lenda do Pelznickel, o famoso Papai Noel do mato
– Christkindl: quem é a mulher vestida de branco que entrega doces
– As variantes do Pelznickel: como é o personagem pelo mundo
– O Pelznickel em Guabiruba: como a lenda se tornou tradição no município
– Na memória: os costumes do Pelznickel antigamente
– Sociedade do Pelznickel mantém viva a tradição em Guabiruba
 Por trás da fantasia: quem participa da Sociedade do Pelznickel
– Como é a produção da roupa do Pelznickel
– Dos passeios de casa em casa a Pelznickelplatz
– O Pelznickel como atração turística em Guabiruba

 

Deixe uma resposta