Conteúdo exclusivo para assinantes

Companhia aérea é condenada a pagar R$ 13,7 mil a moradora de Brusque

Oceanair Linhas Aéreas não aceitou passaporte que tinha sobrenome suprimido

  • Por Redação
  • 6:00
  • Atualizado às 16:32

Companhia aérea é condenada a pagar R$ 13,7 mil a moradora de Brusque

Oceanair Linhas Aéreas não aceitou passaporte que tinha sobrenome suprimido

  • Por Redação
  • 6:00
  • Atualizado às 16:32
  • +A-A

Uma moradora de Brusque será indenizada por danos morais pela Oceanair Linhas Aéreas. Ela estava com passagem marcada utilizando seu passaporte italiano, já que possui dupla cidadania, mas foi impedida de embarcar porque, no documento, não constava um de seus sobrenomes.

Consequentemente, teve que comprar nova passagem para corrigir o nome. Para o Judiciário, isso não é suficiente para impedir a viagem, pois o sobrenome suprimido do passaporte poderia ser consultado em outros documentos.

Com isso, foi estipulada uma indenização de R$ 3,7 mil em danos materiais, a título de compensação pelos valores que teve que gastar com novas passagens.

Além disso, também foi estipulado o pagamento de R$ 10 mil em indenização por danos morais. A companhia aérea já recorreu ao Tribunal de Justiça.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio